Espaguete de abobrinha e uma semana de imprevisões

Tem coisas que acontecem na nossa vida e a gente não tem como prever. Ficamos o tempo todo empenhados nessa correria que é a vida moderna. A gente faz mil planos e está sempre ligado no 220v, já reparou? Mas tem vezes que acontecem coisas que nos forçam a desacelerar e até mesmo a repensar nossas rotinas, como estamos lidando com nossas vidas, nossos corpos, nosso tempo e, principalmente, nosso sentido de urgência.

Essa semana definitivamente foi uma semana imprevisível. No domingo passado, fui dormir feliz da vida com tudo planejado para a semana que se iniciava: muito trabalho a fazer, escrever a tese, dieta de volta nos eixos, academia seis vezes na semana, ver amigas no sábado, fazer a feira de verduras e vegetais, ver os seriados que estavam pendentes. Parecia tudo perfeitamente orquestrado, exceto por um detalhe: acordei me vendo de dor. A princípio o que parecia ser só uma cólica abdominal se tornou numa hérnia e encerrei a semana fazendo uma cirurgia para ajeitar tudo.

Durante essa semana agitada, coisas simples como tomar um iogurte ou comer uma maçã tinham se tornado impossíveis. É nessas horas que a gente pensa o quanto não valoriza as coisas mais cotidianas da vida. Enquanto estava internada no hospital, tudo que eu pensava era em quando poderia vir pra casa, tomar aquele banho de cabeça e fazer uma refeição que não fosse intravenosa. Eu sei que toda essa conversa parece bem clichê, e é!, mas é justamente por ser clichê, trivial, que a gente costuma desprezar as pequenas rotinas, os pequenos prazeres.

Fui autorizada pelo cirurgião a voltar a comer normalmente a partir de hoje. E que alegria uma coisa tão simples como um prato de ~espaguete~ de abobrinha e molho bolonhesa podem trazer à alma do ser humano que vos fala. Esse é daqueles pratos que normalmente eu nem posto, de tão simples que são.

Hoje, no entanto, quis fazer diferente, quis valorizar a simplicidade e leveza da receita, que combina com esse momento em que me encontro. Repensando algumas prioridades que tenho estabelecido no meu cotidiano, desacelerando o ritmo que vinha meio louco desde a aprovação no concurso, a mudança de volta para Fortaleza no mês passado, começar a trabalhar e reorganizar a vida.

Como estou ainda sem poder cozinhar, mamãe quem foi a chefe da vez. Ajudei a preparar o espaguete de abobrinha, coisa que não tem muito mistério. Com esse thunder-power-mega-blaster-pro descascador de legumes ninja vendido em qualquer lojinha de utensílios domésticos ou camelôs, você rapidinho transforma a abobrinha em tirinhas de ~espaguete~. Depois é fazer o molho e aproveitar 🙂

Espaguete de Abobrinha com molho Bolonhesa

Ingredientes

1 abobrinha média

1 cebola roxa

2 dentes de alho

200g de carne moída

1/2 xícara de extrato de tomate

2 colheres de azeitonas verdes picadas

1 colher de mostarda dijon

2 colheres de manteiga

2 colheres de azeite de oliva

Queijo parmesão ralado

Ervas finas

Sal e pimenta a gosto

 

Modo de Fazer

1. Lave a abobrinha, enxugue e rale em tirinhas finas.

2. Coloque a abobrinha ralada numa peneira, polvilhe umas pitadinhas de sal e reserve. Isso fará com que a abobrinha solte seu suco e fique mais sequinha, não soltando água no molho.

3. Tempere a carne moída com 1 dente de alho, ervas finas, sal e pimenta.

4. Cozinhe a carne moída e reserve, juntamente com o caldo.

5. Pique a cebola e o alho em cubinhos.

6. Numa panela coloque a manteiga e a cebola e refogue em fogo médio.

7. Quanto a cebola estiver mais branquinha, acrescente o alho.

8. Acrescente a carne moída com um pouco do caldo e misture bem.

9. Despeje na panela o extrato de tomate e misture bem.

10. Coloque a mostarda e as azeitonas.

11. Acrescente sal e pimenta a seu gosto.

12. Numa outra panela, coloque o azeite de oliva e salteie rapidamente as abobrinhas.

13. Monte o prato e polvilhe queijo ralado 🙂

 

Dicas Pra Lamber os Dedos

1. Você pode substituir a abobrinha por cenoura ou qualquer vegetal de textura firme que desejar.

2. Eu uso cebolas roxas porque as considero mais saborosas, mas funciona com as cebola que você tiver.

3. Você pode acrescentar outros temperos que deseje à carne. Fica ao seu gosto e a critério do que você tiver em casa.

4. Usamos extrato de tomate porque era mais prático, mas se você quiser fazer seu próprio molho pode ficar à vontade.

5. É importante só colocar o alho depois que a cebola já estiver soltando água e fritando no refogado, se colocar os dois juntos, o alho acaba queimando e deixando um amargor no sabor.

6. Esse molho pode ainda levar cenouras raladas e calabresas ou bacon, o que o tornaria um autêntico molho bolonhesa. Se quiser fazer assim. Refogue as cenouras raladas e cubinhos de bacon ou calabresa juntamente com a cebola, antes de acrescentar o alho. Deixe que fritem bem e só então acrescente o alho.

7. Usamos parmesão fresco ralado, mas se você só tiver do de pacotinho, pode ir fundo.

8. Esse molho funciona bem com frango em pedacinhos ao invés de carne moída. Quando faço com frango, coloco uma colher ou duas de requeijão cremoso para reduzir a acidez e deixar a consistência mais firme, porque prefiro molhos mais cremosinhos.

9. Esse é um prato com baixo teor de carboidratos, então dá pra comer e repetir sem culpa 🙂

10. A medida dessa receita serve muito bem duas pessoas.

11. Se você quiser outras ideias de pratos com abobrinhas, é só ir neste post

12. Bom apetite 😀

Anúncios

Lasanha sem massa :)

image

Uma das minhas promessas de ano novo foi comer realmente direito, priorizar comida de verdade. Você que lê isso pode se espantar, afinal, todo esse blog foi criado para postar receitas saudáveis. Só que você também sabe que nem sempre a gente come certo.

Mesmo sabendo como comer e o que comer, as correrias da vida e as acomodações vão fazendo com que deixemos de lado a comida de verdade, feita em casa, com qualidade. Porque na vida corrida, ligar pro delivery de pizza quando se chega depois de uma maratona de 10h de trabalho + fila do supermercado + academia parece algo razoável. Mas só parece, porque quando você para e pensa na qualidade das coisas que está consumindo, vê que não vale a pena de jeito nenhum!

E com isso a gente chega naqueles velhos momentos sociais em que o delivery sempre nos acena. Tipo noite de domingo. Nessas horas a criatividade impera e a ideia era improvisar uns temakis de atum sem arroz (depois posto as dicas de como fazer), mas esquecemos de comprar o… atum! Aquela fome apertando e vem a ideia: ok, vamos fazer uns crepes.

Massinha do crepe batida, frigideira no fogo e um fio de azeite por vir, quando de repente vem aquela ideia de sair do trivial: não vamos comer só crepe, vamos comer lasanha!! E o jantar, que até então perigava nem acontecer direito, se transformou em algo bem gostoso e diferente.
image

O que seria crepe, virou massa. O que seria recheio, virou camada. Um pouco de molho de tomate ali, um pouco de creme de leite aqui. E pronto! Um jantar delícia de domingo. Para acompanhar: salada de acelga, pepino e tomatinhos cereja temperada com molho de mostarda tipo dijon caseira e azeite 🙂 Como é janeiro, mas não estamos de férias, a gente improvisa uma excursão ao Rio, fazendo pic-nic na sala de casa com a canga do Cristo. E arremata brindando com um tiquinho de vinho seco, que eu não sou de beber, então dois dedinhos já chegam.
image

Lasanha sem massa 😀 

(Receita para duas pessoas)

Ingredientes:

Para os crepres:

4 ovos

2 colheres de creme de leite

50g de queijo parmesão ralado

Par o molho:

1 xícara de Molho de tomate de sua preferência

1/2 cebola roxa picada

Talinhos de acelga (facultativo)

Pitadinha de pimenta do reino

Sal

Para o recheio:

4 fatias de presunto

2 fatias grossas de queijo coalho

2 colheres de creme de leite

2 colheres de sopa de azeitonas verdes picadas

Orégano seco

Manjericão seco

Modo de Fazer:

1) No liquidificador, bata todos os ingredientes da massa.

2) Numa frigideira anti-aderente, coloque um fio de azeite de oliva e despeje uma fina cama da massa.

3) Asse toda a massa em crepes. Reserve.

4) Numa panela junte o molho de tomate, a cebola picada, os talinhos de acelga, pimenta e sal. Se estiver muito espesso, acrescente um pouco de água.

5) Quando ferver, mexa um pouco e apague.

6) Pique o queijo coalho e o presunto em cubinhos.

7) Num refratário médio, faça uma fina camada de molho de tomate.

8) Faça uma camada de crepe, uma camada de molho, uma camada de presunto e queijo. Repita até acabar os ingredientes. O ideal é que você finalize com uma camada de molho.

9) Por último, salpique o creme de leite e espalhe as azeitonas, orégano e manjericão.

10) Se quiser, pode colocar mais parmesão ralado.

11) Leve ao forno até que borbulhe e os cheiro do orégano invada toda a cozinha 🙂

12) Sirva com salada e um bom vinho!
image

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1) Você pode substituir o creme de leite da massa por requeijão, se preferir ou por umas 3 colheres de sopa de leite.

2) Usei aquele molho zero tudo da Fugini, porque ainda tinha em casa e sou do partido desperdício zero. Mas se você preferir, pode fazer o molho de tomate em casa ou usar um que tenha costume e se encaixe no seu modo de se alimentar.

3) Se preferir, pode substituir o azeite de olivas por óleo de coco. Isso vai adicionar um sabor ótimo à receita, além do cheirinho perfeito.

4) O recheio que usei foi esse, mas você pode substituir por frango desfiado, soja, carne moída, peixe… fazer do jeito que preferir.

5) Usei queijo parmesão, mas você pode usar outro queijo amarelo de sua preferência na receita ou substituir por alguma farinha low carb, como farinha de coco ou linhaça. O sabor altera, mas fica bom também.

6) Quando for despejar as azeitonas, salpique só um pouquinho de nada da água da conserva, isso ajuda no sabor final do prato. Mas é só um tiquinho mesmo, tá?

7) Ah, de sobremesa, foi morango congelado com cream cheese 😀

[guest post] Babaganuche e Homus

Como vocês bem sabem, estou em transição culinária por motivos de me mudei e ainda estou ajeitando as coisas todas. Nessas horas a gente aproveita amigos com dotes culinários e pede ajuda. O post de hoje é uma receitinha delícia da Lara Vasconcelos, e é ótima para quem ama comida árabe e também tem aspirações vegetarianas/veganas. Vamos ao texto da Lara:

Deu-se que eu ganhei do meu namorado um ótimo presente de aniversário: o livro “A cozinha vegetariana de Astrid Pfeiffer”. O livro (componente importante dos nossos planos de mudar de vida e trocar os industrializados pelos “feito com amor”) é jóia! Todas as receitas são 100% veganas e 80% delas não contém glúten, ou seja: só felicidade.

Já faz um tempo que  nós dois temos nos arriscado na cozinha. Algumas receitinhas mais simples.  Outras nem tanto (andamos nos arriscando em experimentos polêmicos, como queijo de amêndoas e ricota de gergelim). No último fim de semana decidimos fazer uma ‘noite árabe’. No cardápio Babaganuche, Homus,  Queijo labneh (sem lactose), pães sírios e muito amor.

 

A pedidos da Georgia, compartilho um pouco dessas delícias aqui.

Ah! Tá difícil de achar tahine (pasta de gergelim) no mercado? Você pode tentar fazer em casa. O google está cheiinho de receitas de tahine. A maioria é bem parecida e bem simples.

Babaganuche

 

Ingredientes:

1 berinjela  média

2 colheres de sopa de tahine

2 colheres de sopa de água

1 colher de café de sal

2 colheres de sopa de suco de limão

½ dente de alho

 

Modo de Preparo:

1. use um garfo para furar toda a superfície da berinjela

2 . coloque-a em uma assadeira e leve ao forno alto preaquecido. Asse por cerca de quarenta minutos, ou até que esteja murcha. Lembre-se de virá-la na metade do tempo.

3. À parte, junte o tahine, a água, o sal, o suco de limão e o alho bem amassado e mexa até obter uma mistura homogênea.

4. Retire a berinjela do forno, corte-a ao meio e retire toda a polpa, inclusive as sementes. Despreze a casca

5. Bata todos os ingredientes no liquidificador até obter uma mistura homogênea.

Rende 12 porções. (22 kcal por porção  colher de sopa)

 

Dica: Se você curte aquele gostinho defumado, típico do babaganuce tradicional, você pode assar a berinjela em uma grelha/espeto na boca do fogão mesmo. O ideal é assá-la até que ela fique murcha e com a casca bem queimada. Faz um pouco de bagunça, mas vale a pena.

 

Homus

Ingredientes:

1 xícara rasa de grão-de-bico seco

2 colheres cheias de tahine

½ xícara da água do cozimento do grão-de-bico

1 colher de café de sal

suco de 1 limão médio

½ dente de alho

 

Modo de Preparo:

1. Deixe o grão-de-bico de molho em bastante água por 10 horas. Escorra a água e acrescente 3 xícaras de chá de água nova.

2. Leve ao fogão e cozinhe em panela de pressão por 30 minutos (a contar do momento em que ela começar a apitar).

3. Coe e deixe esfriar. Reserve a água do cozimento.

4.À parte, junte o tahine, a água do  cozimento, o sal, o suco de limão e o alho bem amassado e mexa até obter uma mistura homogênea.

5. Bata a mistura no liquidificador junto com o grão-de-bico até obter uma pasta.

 

Rede 15 porções. (56 kcal por porção  colher de sopa)

Dica: Se você não tem panela de pressão mas tem paciência, cozinhe em panela comum até o grão ficar bemmm macio.

 

Frozen Yogurt Delícia

image

Agora vamos falar de coisa boa? Quando eu era criança, meu sonho, dentre outros, era ter uma iogurteira Top Therm. Bastava Aracy aparecer no programa da Kátia Fonsêca falando da iogurteira e das maravilhas que a iogurteira e os iogurtes fariam por você. Para mim, fazer iogurte era quase um rito secreto, uma mágica que só daria certo se ligássemos dentre os 50 primeiros e conseguíssemos mais fermentos de brinde na compra da iogurteira.
image

O tempo passou e eu descobri que para ter seu próprio iogurte tudo de que você precisa é uma certa dose de paciência, leite e um outro iogurte natural. Pois é! E acredite, funciona!! Tendo o iogurte pronto, um novo universo de possibilidades se abria diante de mim: o que fazer com ele? Claro, porque a pessoa olha o iogurte natural e pensa num universo de coisas possíveis. Posso dar sabor, posso tomar puro, usar nas receitas, bater com fruta… enfim, muitas ideias passaram pela minha cabeça. No entanto, como essa fazia tempos que eu queria testar, resolvi que faria Frozen Yogurt, Yogo pros íntimos 🙂 E, olha, ficou bom demais! Ainda mais que um ~sorvetinho~ sempre cai bem, ainda mais se ele for amigo da dieta e do projeto biquini de lacinho 🙂

image

 

Frozen Yogurt Delícia

 

Ingredientes:

2 potes de iogurte natural desnatado

2 colheres de leite em pó desnatado

4 colheres de adoçante culinário (mas se você só tiver das gotinhas, vai esse mesmo)

1 colher das de café de essência de baunilha

 

Modo de Fazer:

1. Numa tigela ou vasilha que tenha tampa, coloque o iogurte com soro e tudo.

3. Acrescente o leite em pó e misture bem com a colher ou fouet. Se tiver um mixer a mistura fica mais homogênea.

2. Adicione o adoçante e mexa bem.

3. Coloque a essência de baunilha e misture para que fique beeem incorporado.

4. Leve ao congelador por 1 hora.

5. Retire do congelador, ele terá formado alguns cristais de soro e água. Dê uma misturada nele, para que tudo se integre.

6. Leve de volta ao congelador por mais 30 minutos.

7. Misture novamente tudo para integrar bem.

8. Leve ao congelador até que solidifique.

9. Está pronto seu Yogo Delícia 🙂

image

 

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1. Eu usei adoçante culinário, mesmo sem a mistura ir ao fogo, por uma questão de textura. Como o adoçante é em pó e meio flocadinho (usei Tal e Qual), a textura fica mais cremosa.

2. Se você quiser o frozen ainda mais cremoso, pode usar iogurte grego light ao invés do natural desnatado. Só tenha cuidado pois o iogurte grego já vem adoçado (e com açúcar!!), então prove o sabor para ver quanto de adoçante/açúcar precisa colocar.

3. Se você tiver outra essência que não seja a de baunilha, também pode usar.

4. Usei raspa de casca de limão para enfeitar e também agregar gostinho sem calorias.

5. Você pode ainda misturar o iogurte com geleia de morango e fazer seu frozen com saborzinho de fruta e os pedacinhos. Se não tiver da de morango, vale a geleia que você tenha em casa.

6. Na hora de servir, tire um pouquinho antes para dar uma derretidinha e pronto, só aproveitar 🙂

7. Ah, iogurte faz bem pra pele e pra digestão, além de ser um alimento ótimo. Então, o bom do frozen é comer um alimento com gostinho de sobremesa. 🙂

8. Essa receita, a depender da sua vontade de comer frozen, rende para duas pessoas. Então já pode se fazer de gourmet e impressionar o boyzinho ou a boyzinha ❤

Smoothie de Morango, Iogurte e Coco

image

Ainda continuando com a safra boa de morangos, o que tem permitido que eu os compre de promoção e possa ter muitas receitas com eles. Junte a isso uma meia-estação, que tem trazido dias mais quentes e pede por coisas mais geladinhas. Essa receita surgiu de um teste e ficou tão boa que resolvi compartilhar.

Como o próprio título do post diz, é um smoothie, nome mais chique pra vitamina, que leva morangos, iogurte e coco. Basicamente isso. Ah, e muito amor 🙂 Quem não tiver morangos, pode usar maçã ou outra fruta de sua preferência, vale até um bom kiwi, que deve ficar delicioso!
image

Smoothie de Morango, Iogurte e Coco

Ingredientes:

10 morangos

200 ml de água

250 ml de iogurte natural desnatado

1 colher de sopa de coco ralado

Adoçante a gosto

Modo de Fazer:

1. Lave bem os morangos, retire as folhinhas e bata com a água no liquidificador, para que forme um suco.

2. Acrescente o iogurte e bata até que a mistura fique homogênea.

3. Acrescente o coco ralado e misture na função pulsar, para ficar bem aerado.

4. Adoce de acordo com seu paladar.

5. Está pronto!

image

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1. Se você não tiver morangos, pode usar aquelas polpas congeladas.

2. Outro sabor que fica muiiiito bom é ameixa. Pode colocar as ameixas secas sem caroços ou utilizar a polpa.

3. A vantagem do morango nessa receita é que ele é uma fruta de baixíssima caloria e alto valor nutricional, então essa vitamina é bem funcional. Iogurte, morango e coco combinam super bem para a saúde da pele, a função probiótica e a disposição da gente.

4. Você pode ainda utilizar iogurte desnatado ou light sabor morango para intensificar o gosto, fica a seu critério.

5. Essa receita serve bem duas pessoas, valendo por um bom lanche.

6. O coco ajuda na saciedade e na digestão, mesmo sendo um pouquinho calórico, os pedacinhos dão um sabor especial.