Torta Fria de Atum com Requeijão

image

Ultimamente tem dias em que, devido às demandas da vida prática, acabo preferindo comer pela universidade ao invés de vir pra casa almoçar. Isso porque vir em casa sempre acaba demorando mais do que deveria, porque você lembra de uma coisa ou outra por fazer e quando vê, o tempo foi embora. Pensando nesses dias em que tenho de comer fora, comecei a estudar, dentro das possibilidades da minha dieta e das condições que tenho para a conservação da marmitinha, quais comidas seriam mais adequadas.

Na universidade, não tenho ao meu dispor um microondas nem uma copa. Mas existe um frigobar que muito ajuda a conservar um lanche esperto ou marmitinha. Só que isso faz com que na hora do almoço, a comida esteja gelada… Então pensei numa receita que fosse feita justamente para comer assim. Noutro dia dei a receita do Nhoque Protéico, feito com proteína isolada de soja. Aquela massa acaba sendo uma massa versátil e resolvi expandir as possibilidades de uso dela. E o resultado ficou bem legal.

image

Torta Fria de Atum com Requeijão

Ingredientes:

1 receita de massa de nhoque protéico

1 lata de atum light em água

2 colheres de requeijão light

3 colheres de ricota fresca

Sal

Pimenta do reino

Páprica Picante

Orégano

Alecrim

Modo de Fazer:

1. Pré-aqueça o forno em 250º. Prepare a massa de proteína isolada de soja do jeito que eu explico no post do nhoque protéico.

2, Com um rolo de macarrão ou uma garrafa limpa, abra a massa.

3. Forre o fundo e as laterais de um refratário pequeno com a massa.

4. Leve ao forno por cerca de 5 a 10 minutos. Não deixe passar disso, senão fica borrachuda.

5. Retire a massa do forno e deixe esfriando. Enquanto isso, prepare o recheio.

6. Numa frigideira anti-aderente, coloque o atum com água da conserva e tudo.

7. Acrescente o sal, a páprica, a pimenta do reino e o orégano. Tudo a seu gosto.

8. Acrescente o requeijão light, mexa bem e espere que seque um pouco da água, para que fique bem cremoso.

9. Apague o fogo e despeje essa mistura na massa. Espalhe bem.

10. Pegue a ricota e esfarele, até que fique com um jeito de queijo ralado grosso.

11. Polvilhe a ricota por cima da torta e em seguida polvilhe o alecrim.

12. Agora é só deixar na geladeira e se servir da torta 🙂

image

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1. Usei atum como recheio mas você pode usar outra opção, como frango desfiado ou mesmo carne moída, tenho certeza de que ficará delicioso.

2. Essa receita é pequena, ela rende duas porções. Se você quiser uma torta maior, duplique ou triplique a receita.

3. Se você quiser, pode usar 2 latas de atum ao invés de só 1, aí é só deixar secar a água por mais tempo e acrescentar 1 colher a mais de requeijão.

4. Costumo congelar a ricota e ralar ela no ralo fino. Depois de ralada, você pode ainda polvilha um tiquinho de sal, pra dar uma saborizada. Fica ótima e até parece que você tá comendo parmessão hahahah #cêjura

5. Se você quiser e sua dieta permitir, pode usar parmesão ou mussarela ao invés da ricota. Ou outro queijo de sua preferência. Só lembrando que, como a torta é fria, o queijo tem de ser legal de comer sem derreter.

6. Caso prefira pratos quentes e tenha um microondas à disposição, você pode levar a torta por 30 segundos no micro. Só não deixe passar disso, pois a massa pode ficar borrachudinha. No meu micro em potência máxima, bastaram 15 segundos e ela já tava morninha, e manteve a textura macia.

7. A torta fica bem gostosa e sacia bem. Você pode ainda acompanhá-la com uma boa saladinha 🙂

8. Lembrando que essa tortinha é low carb e low fat, super do bem pro projeto biquini de lacinho avançar 🙂 #agoravai

Mingau de Caneca

image

Ultimamente aqui tem dado uma esfriadinha, o que é bom. Sou friorenta, mas o climinha ameno é muito bom, ficar debaixo das cobertas morgando mais 5 minutinhos e relutando a hora de sair da cama. E presses dias mais frios, nada melhor que um mingauzinho, aquela comidinha com jeito de abraço de mãe, que te aquece e te deixa mais confortável. O preferido nessas horas é o mingau de aveia. Sempre!

Só tem um probleminha: morro de preguiça de fazer mingau pelo tempo que leva e porque depois tem que lavar a panela. Sim, porque eu amo cozinhar, mas lavar as louças e panelas já é outro departamento. Pensando na minha preguiça, resolvi testar fazer mingau direto na caneca. E funcionou, para a minha alegria e de quem não gosta de ter muita louça pra lavar.
image

Mingau de Caneca

Ingredientes:
200ml de leite desnatado
1 colher de sopa de farelo de aveia
Canela em pó
Adoçante

Modo de Fazer:
1. Coloque o leite na caneca e leve ao microondas por 1 minuto.
2. Acrescente o farelo de aveia ao leite quentinho, mexa bem para que não forme nenhum gruminho.
3. Leve a caneca ao microondas por mais 1 minuto.
4. Retire, mexa e adoce a seu gosto.
5. Polvilhe canela e se delicie.
image

Dicas Pra Lamber os Dedos:
1. Se você gostar do mingau mais grossinho, quase em ponto de papa, coloque mais 30 segundos.
2. Se você só tiver canela em pau, pode colocar dentro do leite para aquecer e retirar antes de colocar o farelo de aveia.
3. Usei farelo de aveia, mas isso também funciona com farinha de aveia ou aveia em flocos finos.
4. Ando fazendo aloka da aveia ultimamente, não é? É que os benefícios são tantos que não dá pra não amar 🙂
5. Se você for adoçar com açúcar pode colocar direto no leite, mas usando adoçante de mesa, deixe para adoçar só depois, pois os adoçantes de mesa não devem ser aquecidos. Aqueles que a gente aquece são os próprios para forno e fogão.
6. Se você gostar, pode polvilhar cravo da Índia em pó ou cardamomo, fica um cheiro delicioso e o sabor mágico na boca.
7. Amo especiarias 8. Essa dica vale ainda pra se você curte mingau de farinha láctea também. Fica grossinho do mesmo jeito da aveia.
9. Deu vontade de tomar mingau agora 🙂 #vaigordinha

Mini-pizzas práticas

mini-pizzas-praticas

Tem dias em que bate aquela larica de pizza. Vocês também são assim? Já comentei no post do Dia da Pizza que amo pizza e a filosofia daqui de casa, pegando emprestadas as palavra do meu amigo Marcos, é que “pizza ruim é não ter pizza”.  Quando a larica vem, você pensa que poderia ligar na pizzaria da esquina e encomendar uma, mas cadê dinheiro? É, amiguinhos, com dinheiro contado e orçamento curto, a gente tem que usar de expedientes outros para matar os desejos.

A receita de hoje está mais pruma dica do que pruma receita propriamente falando. Tem umas semanas, eu estava muito desejando uma pizza e fui passando pelo supermercado em busca de pão folha, pra fazer uma pizza prática, mas com massa mais leve. De repente, um enorme disclaimer me chamou atenção. Aqueles eram números mágicos e suaves para os meus olhos. Eles diziam em vermelho “R$0,98”! Eu nem sabia o que era, mas já estava emocionada, porque, vamos combinar, meu povo, o que hoje custa R$0,98? Acho que nem mais a esfiha do habib’s sai por esse valor. #exagerada
image

Quando me aproximei daquela miríade econômica, vi que se tratavam de massinhas prontas pra pastel, daquelas pequenas, sabem? Olhei inicialmente e desanimei. Continuei na missão de ir comprar o pão folha, que estava do lado das massinhas. Depois, resolvi voltar e dar aquele confere na tabela de calorias. Sabe a surpresa? As massinhas, duas unidades delas, sem serem light nem nada tinham a mesma taxa de calorias, carboidratos e gorduras de um pão folha que se promove como light. A diferença é que um pacote com umas 20 massinhas custava R$0,98 e um pacote com 10 pães folha custava R$4,98. Do the math 😀

Eu posso comer como porção de carboidrato no jantar 1 pão folha desses com algumas opções de recheio. Então, duas massinha com as mesmas opções de recheio dariam no mesmo, certo? Lógico que nesse dia a janta aqui em casa foi mini-pizza! 😀 E como hoje é sexta e na maioria das bodegas, mercadinhos e cercanias vende dessas massinhas, resolvi trazer a dica pra vocês variarem e ainda comerem PIZZA 😀 (Sim, pizza me deixa bem feliz, percebam pela quantidade de emoticons) Vamos à receita feat. pulo do gato 😀 As quantidades rendem duas mini-pizzas, mas você pode multiplicar para o quanto quiser.

image

Mini-Pizzas Práticas com Massinhas de Pastel

Ingredientes:

2 disco de massinha de pastel

1 fatia de queijo muçarela

1/4 de linguiça fininha

Molho de tomate

Orégano

Modo de Fazer:

1. Em uma frigideira anti-aderente sem óleo nem nada, aqueça as massinhas só para que assem um pouquinho (porque elas vem cruas).

2. Espalhe a quantidade que desejar de molho de tomate em cada uma das massinhas.

3. Parta a fatia de queijo ao meio e coloque uma metade em cada massinha. Você pode ainda picar o queijo, se preferir e distribuir os pedaços picadinhos pela massa com molho de tomate.

4. Corte a linguiça em rodelas fininhas.

5. Polvilhe orégano por cima.

6. Coloque as mini-pizzas numa forma ou assadeira e leve ao forno até que o queijo esteja bem derretido. Isso também significa que a linguiça terá assado. No meu forno, isso significou uns 10 minutos, porque ele já estava pré-aquecido.

7. Retire do forno e coma 🙂

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1. Mesmo sem ser em promoção, o preço dessa massinha varia de R$1,50 a R$3,00. E os pacotes tem entre 15 e 20 massinhas dessas.

2. Eu amei muito essa mini-pizza, além do quê, ela dispensa garfos. É uma ótima opção pra servir numa festa, chamar uns amigos e fazer a linha de comidinhas de moda, a tal finger food.

3. Se você quiser, pode derreter o queijo no microondas. Bastam uns 30 ou 45 segundos, a depender da potência do seu micro.

4. O recheio pode variar de acordo com seu gosto e o que você dispõe na geladeira. Como pizza de calabresa é a minha pizza preferida pra vida, em geral vocês me verão fazendo os recheios delas 😀

5. Uso da linguiça fininha porque ela é defumada, dura mais na geladeira e dá pra controlar melhor as porções. Além do custo benefício do pacote compensar mais.

6. Pra acompanhar, nesse dia fiz suco de abacaxi beeem gelado 😀

7. Por cima da pizza, você pode jogar ainda manjericão e até cortar uns tomatinhos cerejas se tiver. Assim o conceito mini permanece 🙂

8. Na foto, coloquei as mini-massas do lado do pão folha, pra que vocês vejam que não perde em nada em tamanho. Aliás, não sei vocês, mas meu cérebro adora fartura e falou em comer 2 ao invés 1 coisa, eu já me animo muito 🙂

Escondidinho de batata doce e carne ao molho

image

Não sou muito de comer arroz. Quando chega a hora do almoço, na hora de escolher a opção de carboidrato, prefiro batata doce ou macarrão integral. Mas quem acaba indo mais vezes no meu prato é realmente a batata doce. Ela, assim como o ovo, virou queridinha de quem cuida da alimentação e quer variar sabores no dia-a-dia.

Falando em variar, nem sempre a gente quer comer a mesma batata doce em rodelas, não é mesmo, minha gente? Pra esses momentos, a criatividade na cozinha entra em ação. E o prato variação de hoje é Escondidinho de batata doce e carne ao molho. Prato fruto de algumas sobras que eu tinha na geladeira, então fiquem à vontade para variar nos recheios 🙂 Na receita eu coloco o que precisa pra carne ao molho, mas se você tiver uma carne ou frango prontos, até mesmo atum, pula essa parte e vai pra montagem do prato 🙂

image

Escondidinho de Batata Doce e Carne ao Molho

Ingredientes:

2 batatas doces médias

500g de carne (usei bife de patinho, mas pode ser moída)

1 cebola

1 dente de alho

1 tomate

1/2 pimentão

Sal

Pimenta

Alecrim

Colorau

Azeite

Queijo muçarela

Modo de Fazer:

1. Tempere a carne com sal e pimenta, e o que mais você preferir.

2. Pique a cebola, o alho, o pimentão e o tomate.

3. Coloque um pouco de azeite na panela e refogue a cebola, o alho, o tomate e o pimentão.

4. Quando a cebola soltar água, acrescente a carne e refogue bem.

5. Coloque um pouco de colorau (pouco mesmo, só pra dar uma corzinha), mexa tudo e deixe em fogo baixo, para que a carne solte água e crie o molho.

6. Vá mexendo até que cozinhe e pronto 🙂

7. Pegue as batatas, lave bem, corte em rodelas e coloque para cozinhar.

8. Se você cozinhar na panela de pressão, em 10 ou 15 minutos elas estarão cozidas.

9. Descasque as batatas cozidas e amasse com um garfo até que forme um purê. Se quiser, adicione umas pitadinhas de sal e misture.

10. A montagem do prato é: travessa untada com azeite, purê de batata doce, carne com molhinho, mais purê de batata doce, queijo por cima e alecrim polvilhado.

11. Para uma porção individual, pegue um ramequim, unte com um pouco de azeite.

12. Coloque uma colher cheia de purê de batata doce. Espalhe direitinho para cobrir o fundo da vasilha.

13. Acrescente duas colheres da carne com molhinho.

14. Coloque mais uma colher cheia de purê, de modo a cobrir a porção de carne.

15. Coloque o queijo por cima (coloquei 1/4 de fatia de muçarela) e o alecrim.

16. Leve ao microondas para gratinar por 1 minuto e 30 segundos.(Depende do seu micro) Se for fazer a receita completa, coloca uns 3 ou 4 minutos, pra que ela aqueça direitinho.

17. Coma com toda a satisfação 🙂

image

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1. Se preferir, você pode acrescentar 1 ou 2 colheres de requeijão no purê, para ficar mais cremoso. Eu não senti falta, mas que fica gostoso com o requeijão, pode ter certeza de que fica.

2. Como disse, usei carne ao molho porque era o que eu tinha na geladeira. Se você tiver aquele franguinho esperto, desfia, dá uma refogada e arrocha 🙂

3. Usei muçarela, mas tenho certeza de que fica perfeito com parmesão, até pela combinação dos sabores de salgado e doce. Fica perfeito!

4. Essa já pode ser uma ideia para o almocinho de dia dos pais no domingo, hein? #ficadica

5. Quando levar ao micro, coloque um prato embaixo, pois o molho transborda.

6. Como bem me lembrou a Bia nos comentários, para aqueles que vão usar o forno convencional, basta levar ao forno pré-aquecido (liga pra aquecer enquanto prepara a carne) por uns 15 minutinhos. Quando o queijo derreter, e o molho borbulhar tá prontinho. 🙂

7. Posso dizer que ficou muuuuito bom?! 😀

8. Já me segue no instagram? Adiciona aí @jorjacruz 🙂

Comendo ovo

image

Teve um tempo em que o ovo era estigmatizado como comida de pobre. Pão com ovo, então, era o símbolo da pobreza eterna. Quem comia, escondia que comia, disfarçava. Ter só ovo para comer em casa era sinal de vergonha, até. Essa fase, graças a Deus, passou. Mas daí, teve outro tempo em que o ovo foi parar no banco dos réus e foi condenado, fazia mal pra saúde, diziam, era gorduroso e podia até matar você, suas artérias entupiriam com a mesma facilidade que um canudo de milk shake do Bob’s trava quando você escolhe tomar o de frutas vermelhas. Aí, mais uma vez, depois de uma série de estudos, provaram que o ovo fazia bem para a saúde. Sua absolvição veio por partes. Primeiro as claras foram inocentadas, afinal, eram só proteínas. Uma boa fonte delas, inclusive. Mas ai daqueles que comessem as gemas, diziam. Daí, mais pesquisas e análises foram sendo feitas, mais estudos e tadã! Para a nossa alegria a gema foi inocentada também, a bichinha.

Hoje em dia o ovo é considerado o queridinho dos nutricionistas, desportistas e amantes de um bom carioquinha com ovo e manteiga. Ele é tido como um alimento completo, uma vez que combina gorduras boas, proteínas, baixo teor de carboidratos e quantidades de todos os nutrientes e minerais que o corpo humano precisa. Tudo isso num alimento que já vem pronto, feito nessa proporção por Deus. Não tinha como dar errado, não é mesmo?

image

Ah, e sobre ovo ser comida de pobre… basta ir no supermercado e ver que a história não é mais bem assim. Se pobre conseguir comer ovo o mês inteiro, eu admiro, porque é algo que está custando cada vez mais nas prateleiras. Estou vendo a hora comprar uma galinha, porque ovo se tornou algo bem carinho. Uma bandeja com 30 ovos, nas imediações de minha residência, tem custado em média R$9 reais. Se eu quiser ser gatinha e for comprar no supermercado, esse preço sobe pra quase R$14 realidades. Já chegou ao desplante de ter uma bandeja por R$18 dilmas no Pão de Açúcar (melhore!). É ou não é de se cogitar comprar uma ou duas galinhas?

Choramingos econômicos à parte, mesmo tendo encarecido bastante nas últimas épocas, o ovo ainda é uma ótima opção de alimento e fonte de proteína, além de o seu custo benefício compensar bastante. Ele é o xodó de quem reduz carboidrato na alimentação ou mesmo quem opta por uma dieta mais equilibrada. Hoje em dia se sabe que a inclusão de ovo no café da manhã ajuda a saciar mais a fome e até no emagrecimento. Dá pra entender o festival de omelete nos perfis marombas do instagram, não é? (me segue lá: @jorjacruz)

Na minha cozinha, ovo é um ingrediente super bem vindo e versátil. Posso comer mexidinho, em forma de crepe, panqueca ou omelete. Mas tem dias em que você quer dar uma variada, não é mesmo? Então, anota a dica/receita abaixo e aproveita para um dia low carb, saboreando um muffin de ovo e peito de peru, fazendo a felicidade da cintura 🙂 Ah, a receita é individual, pra quem sempre pede porções unitárias 😉

image

Muffin de Ovo com Muçarela e Peito de Peru

Ingredientes:

1 ovo

1 fatia de peito de peru

1 fatia de queijo muçarela

Sal

Pimenta

Modo de Fazer:

1. Num ramequim ou forminha de porcelana untado com um pouco de azeite (bem pouquinho mesmo), coloque uma fatia de peito de peru.

2. Numa tigela, bata com o garfo ou fouet 1 ovo e tempere com sal e pimenta a gosto.

3. Corte a fatia de muçarela ao meio. Parta uma das metades em pedacinhos e coloque na mistura de ovo batido.

4. Despeje a mistura na forminha forrada com peito de peru e leve ao forno pré-aquecido por 20 minutos. Quando faltar 5 minutos para apagar, coloque a outra metade do queijo que sobrou por cima do muffin e aguarde derreter.

5. Está pronto seu muffin de ovo com muçarela e peito de peru.

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1. Você pode substituir o peito de peru por tirinhas de bacon (<3) ou presunto, isso vai depender da sua escolha e alimentação.

2. Se você não tiver nem bacon, nem peito de peru nem presunto (ou não consumir nada disso), você pode untar a forminha com manteiga e colocar só o ovo batido. Para isso, ao invés de 1 ovo, use 2, assim você terá um muffin mais digno =)

3. Você pode substituir a fatia de muçarela por outro queijo da sua preferência. É bacana que seja um queijo que derreta, para que ao ser aquecido ele se integre inteiramente ao ovo.

4. Dá ainda para acrescentar ervas finas na hora de temperar a mistura de ovos e queijo, assim variando o sabor.

5. Se você não tiver ramequim ou forma de porcelana, pode usar forminhas de cupcake.

6. Se você quiser, pode assar a receita em microondas. Lembre-se só de tampar a vasilha, senão vai ser ovo pra tudo que é lado. Ah, e o tempo varia de acordo com seu micro. Recomendo ir colocando de 30 em 30 segundos e observando o cozimento. Ah, o ovo vai subir um pouco, tá? Então, fique de olho pra não esborrotar. A vantagem do micro é que, como o cozimento é de dentro pra fora, a textura do ovo fica próxima a de um suflê, mais aerado.

7. Querendo, você pode ainda acrescentar pedacinhos de brócolis ou couve-flor e cobrir com a mistura de ovos.

8. Pode ser frango desfiado também!!

9. Quando desinformados, eles ficam tão bonitos que podem até ser feitos pra petiscos duma reunião ou jantar com amigos.

10. Ah, no meu eu cortei as bordinhas da fatia para que coubesse melhor no ramequim, mas você pode colocar com borda e tudo, que funciona do mesmo jeitinho 🙂

11. Ovo é bom demais e já acho que você deveria aproveitar essa dica ainda hoje 🙂

Variando o frango de todo dia

image

Desde a época em que teve aquela campanha do governo para comermos mais frango e havia até a propaganda ressaltando que o frango custava só R$1,25 que variar o frango nosso de todo dia é uma preocupação na casa dos Cruz. Na época dessa campanha, mais do que uma preocupação, era uma necessidade, já que mamãe aproveitava as ofertas e lotava o freezer de penosas. Lembro de que brincávamos, eu e minha irmã, que daí a pouco iríamos voar, de tanta galinha consumida.

Essa fase nos rendeu nutrientes, resiliência (#brinks) e criatividade. Porque pense numa comida versátil é frango! Você pode fazer com molho de tomate, molho branco, creme de leite, ao forno, com legumes, desfiado, cremoso, em forma de torta, grelhado, frito, cozido, ao molho, com cerveja… a lista vai longe! Qual sua forma favorita de comer frango? Você tem uma receita prática? Deixa nos comentários 🙂

image

Confesso que amo creme de galinha. Amo mesmo num nível thunder-cat, a ponto de comer puro!! No máximo acompanhado de um arroz branco sem nada mais. Sabe aquele franguinho desfiado, com milho verde e ervilha, com molho cremoso e creme de leite? Hummmm só de pensar para escrever eu já salivei! É bom demais, meu povo! E o da minha mãe é top! E como amante do creme de frango, aceito de bom grado e coração (e estômago!) aberto suas variações, como o primo rico do creme de frango e que sempre é servido em 11 de 10 festa de buffet que eu já fui: fricassée de frango. Fricassée de frango nada mais é que frango em pedacinhos (cubinhos) com molho branco. Pode ainda tem por cima uma camada generosa de queijo gratinado e batata palha.

A receita de hoje mistura a lógica do fricassée com um gostinho de curry, que eu adoro. Acho boa a combinação suave do requeijão ou do creme de leite (depende de qual dos dois eu tiver no dia) com o gosto mais marcado do curry. O segredo de misturar os dois é não acrescentar muito curry, pois, assim como cominho, se você usar demais, ele domina tudo e nada mais tem gosto do que deveria ter, ficando com gosto apenas de… curry! E aí acaba a graça da comida!

image

Frango em Cubinhos ao Curry e Requeijão Light

Ingredientes:

500g de peito de frango cortado em cubinhos

1 cebola

1 dente de alho

2 colheres de manteiga

2 colheres de curry em pó

1/2 xícara de água

Sal

Pimenta

1 lata de milho verde+ervilha

1 pote de requeijão light (ou 1 caixa de creme de leite leve)

Modo de Fazer:

1. Corte o peito de frango em cubinhos e tempere com um pouco de sal e pimenta, de acordo com o seu costume de tempero. Reserve.

2. Pique a cebola e o alho.

3. Numa panela, em fogo médio, derreta a manteiga e refogue a cebola e o alho.

4. Quando a cebola começar a cheirar, acrescente o frango e refogue tudo. Abaixe o fogo, continue mexendo e deixe que o frango solte um pouquinho de água.

5. Adicione o curry aos poucos e vá mexendo, para que ele se misture bem na carne. A coloração do frango ficará levemente amarelada.

6. Coloque a 1/2 xícara de água e mexa bem.

7. Escorra o milho verde e a ervilha e despeje na panela. Mexa tudo e deixe cozinha até que o caldo seque.

8. Quando o caldo secar, apague o fogo.

9. Quando for servir, coloque o requeijão ou o creme de leite. Misture tudo leve ao fogo para que aqueça, mas sem deixar ferver.

9. Agora é só servir 🙂

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1. Você pode preparar o frango ao curry e deixar em potinhos na geladeira ou no congelador. O segredo é só colocar o creme de leite ou requeijão na hora de servir, assim o prato dura muito mais tempo na geladeira sem risco de estragar.

2. Já costumo deixar separadas e pesadas as porções de 100g de frango temperado. Na hora de comer, coloco 1 colher de sopa de requeijão (quando tô gulosa coloco duas), aqueço no microondas por 30 segundos e tá pronto!

3. Como já tem o milho e a ervilha, essa receita precisa só de uma saladinha para que fique nutricionalmente completa. Na foto, salada de acelga, alface, tomate, cenoura e cebola. E por cima de tudo, um pouco de orégano.

4. Como o gostinho do molho já basta, não usei molho na salada. Mas você pode regar com 1 fio de azeite ou gotinhas de limão. Cuidado só para que os sabores não fiquem muito fortes e você perca a suavidade da comida.

5. Se achar necessário, pode servir esse franguinho com arroz integral ou mesmo usar como molho de macarrão. Se for servir com o macarrão, joga um parmesão ralado por cima da porção e tá delícia 🙂

6. Esse frango fica bom ainda se acompanhado de uma farofinha de calabresa. Sabe praqueles dias mais gordinhos? Vou depois postar uma receita de farofa de calabresa bem sequinha e divina! Eu ❤ farofa! Mas só como bem de vez em quando.

7. Essa receita, quando pronta, serve bem umas 4 pessoas, então dá pra fazer e receber os amigos praquele jantar gostoso!

8. Se você quiser, pode ainda usar como recheio para sanduíche ou wrap.

9. Quem nunca comprou curry, ele vende na parte de temperos e especiarias do supermercado. Tem naqueles saquinhos ou mesmo em potinhos. É um tempero razoavelmente barato e rende muito, já que a gente usa só um pouquinho de cada vez.

10. Para acompanhar, recomendo suco de abacaxi com hortelã! Aliás, esse suco é meu novo vício! Ótimo para a digestão, a mistura de abacaxi com hortelã é mega refrescante, vale a pena deixar o refrigerante de lado e provar desse suco.

11. Se você prefere vinho, um merlot vai super bem. Mesmo sendo carne branca, como a mistura de temperos é mais pronunciada, uma tacinha de vinho tinto arremata os sabores =)

12. Ah, o requeijão que eu gosto de usar é o light da vigor, porque ele tem um sabor legal, tem preço ótimo e não contém amido na fórmula. Fiquem atentos aos rótulos, porque tem muita mistureba de maisena sendo vendida como se fosse requeijão! Aliás, fiquem atentos aos rótulos de todos os produtos que vocês comprarem! #ficadica

13. Fez alguma receita do blog? Posta a foto preu ver e me marca com a tag #pralamberosdedos . Pode ser no instagram (@jorjacruz) ou no facebook!

14. Por falar em facebook, segue a página do blog lá e fica por dentro das atualizações e dicas de receitas 😉

Crepe de Atum e Queijo

image

Tem dias em que tudo o que você queria era uma comida boa e gostosa. Você até cogita sair e comer fora, mas quando olha a conta bancária, desiste do plano. Se identificou com a cena? Bem vindo ao meu mundo 🙂

E nessas horas, crepe é uma ótima opção porque é gostoso, barato e prático de fazer. Tem muitas formas de preparo, essa receita eu fui adaptando pelo sabor e pelos ingredientes. Para acompanhar, molhinho rosé ou mostarda e catchup, além de uma saladinha verde.

Aproveita que é sexta-feira e prepara para o jantar de hoje 🙂

image

Crepe de Atum e Queijo
Ingredientes:
Massa
2 ovos grandes
1 colher de sopa de maisena
2 colheres de creme de leite
3/4 de xícara de água (ou 1/2 copo de requeijão)
Sal
Pimenta
Manteiga ou azeite

Recheio
1 lata de atum light escorrida a água
6 fatias de queijo muçarela
2 polenguinhos de provolone (ou provolone mesmo)
Orégqno

Modo de Fazer:
1. Dissolva a maisena e o creme de leite na água até que formem uma mistura bem homogênea.
2. No liquidificador, bata os ovos, a mistura de maisena e creme de leite, o sal e a pimenta.
3. Aqueça um pouco de manteiga ou azeite numa frigideira anti-aderente e espalhe camadas finas da massa.
4. Asse toda a massa. O rendimento vai depender do tamanho da sua frigideira. A minha rendeu 5 crepes médios.
5. Recheie cada crepe com 1 fatia de queijo muçarela, uma porção de atum e meio polenguinho.
6. Enrole os crepes e coloque numa travessa.
7. Corte em pedaços a fatia de muçarela que sobrou e coloque por cima de cada crepe,
8. Leve ao forno ou ao microondas para derreter o queijo e depois é só servir 🙂

Dicas Pra Lamber os Dedos:
1. Como acompanhamento, eu fiz salada de acelga picadinha com escarola. Mas você pode servir com a salada que for melhor pra você, ou nem comer salada. Fica a seu critério.
2. Esse molho da foto é de creme de leite com catchup zero açúcar, mas vez por outra faço a misturinha de mostarda e catchup, só pra dar aquela meladinha.
3. Se você preferir, pode substituir o creme de leite e a água da massa pela mesma quantidade de leite. Eu gosto da textura que o creme de leite dá, mas pode substituir.
4. O recheio pode ser outro também. Peito de peru ou frango picadinhos ficam ótimos. Carne moída refogada com cebola e alho também fica perfeito.
5. Se você não colocar sal na massa, pode usar essa receita também para crepe doce. Rechear com ganache de chocolate diet ou goiabada são boas ideias de recheio.