[Review] Desbravando a Hamburgueria 88

image

foto de @hamburgueria88

Acho que uma das minhas comidas favoritas é hambúrguer. Sempre que sei que abriu alguma nova pela cidade, tento ir e ver a qualidade do produto.

Mesmo quando reduzi o consumo pão, continuei indo às hamburguerias daqui de Fortaleza e pedindo o prato. De tanto pedir pra tirarem o pão, até fiquei conhecida como a menina do pedido sem pão. Era chegar e o garçon já me cumprimentar com aquele sorriso de canto de boca

image

Foto do google imagens

.

A primeira vez que ouvi falar da Hamburgueria 88 foi quando um amigo comentou que finalmente tínhamos um lugar com comida boa perto de casa. Isso porque perto de onde eu moro são poucas as opções que fogem das churrascarias.

Catei o endereço no google e fomos lá conferir o prato. Uma coisa que me chamou atenção logo de cara é que eles estavam perto de encerrar o funcionamento do dia, já eram 22h40 (eles funcionam até as 23h), e mesmo assim nos atenderam super bem.

image

Os hambúrgueres podem ser pedidos de forma individual ou em combos com batata e refrigerante. Até aí, tudo igual à maior parte dos lugares, não é? A diferença está no preço e na qualidade do produto que eles servem.

Os combos não superam os R$25,00 e os sanduíches saem por valores entre R$14,00 e R$18,00. Se a gente pensar que na maioria das lanchonetes da cidade esse valor do combo não paga nem o sanduba mais barato do cardápio, a vantagem fica mais evidente.

Pedi o Melts, que vem no pão australiano com bacon e cream cheese, e o namorado pediu o American, que vem com cheddar, cebola caramelizada, bacon e molho barbecue. Carne macia e suculenta, ponto do bacon perfeito e temperos na medida.

O ambiente deles é bem informal e descontraído, com mesinhas vermelhas e cadeiras na calçada, música com uma pegada rockabilly. O atendimento atencioso e gentil. A única coisa que não gostei foi deles não disporem de talheres ou louças, o que me impossibilitou de tirar o pão. Pão esse que, por sinal, estava bem gostoso. #vaigordinha

Que a nutri não leia, mas ele já virou uma das opções de jantar aqui em casa pro fim de semana 🐷.

Serviço
Hamburgueria 88 – @hamburgueria88
Rua Professor Nogueira, 88 – Parquelândia

Anúncios

Farofinha de Repolho

20140224_213245_Anne

Existe uma coisa que para mim foi muito difícil de abrir mão na dieta. Essa coisa foi a farofa! Oi, meu nome é Georgia e eu amo farofa! ♥ Daí, mesmo tendo todo um controle das porções, uma alimentação regradinha, sempre fica a vontade de comer farofa ali martelando no seu juízo, principalmente se você decide comer uma carninha mais sequinha. Nessas horas entra em ação o seu lado criativo e culinário. Panelas pra que te quero e vamos inventar uma receita.

O ponto principal: o que usar como farinha? Sim, porque se tem duas coisas com as quais a gente lida como desafio no mundo das criações das receitas mais magrinhas são o açúcar e as farinhas. Como deixar algo saudável, saboroso e visualmente apetitoso? Foi aí que um repolho raladinho dentro da geladeira me deu uma ideia 🙂 Eu já tinha feito farofa com farinha de linhaça, mas ficou com um amargorzinho no final que não me fez achar que ela era a mais perfeita. Ela era boa, mas ainda não me fazia esquecer que era linhaça. E eu queria pensar só que estava comendo farofa, não queria lembrar disso da linhaça ou de qualquer substituto.

A receita é boba de tão simples, mas fica uma delícia e não adiciona muitas calorias extras ao seu prato, já que é uma parte de salada, digamos assim. =) O segredo é picar tudo bem miudinho e ir temperando de acordo com o seu gosto. A receita está sugerida para uma pessoa, mas é só duplicar ou triplicar as quantidades para servir para mais gente. Espero que gostem 🙂

20140224_213222_Anne

Farofinha de Repolho

Ingredientes:

1 colher de manteiga

4 colheres de repolho ralado fino

2 colheres de cebola picada ou ralada

1 colher de azeitonas verdes picadas

Sal

Orégano

 

Modo de fazer:

1) Numa frigideira anti-aderente coloque a manteiga para derreter em fogo baixo.

2) Acrescente a cebola e uma pitadinha de sal. Refogue a cebola até que ela fique bem clarinha.

3) Coloque o repolho ralado na frigideira, refogue e vá mexendo até que fique tudo bem sequinho.

4) Adicione a azeitona picadinha e mexa bem.

5) Acerte o sal e polvilhe orégano. Mexa bem até o cheiro do orégano fique presente.

6) Apague o forno e sirva 🙂

 

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1) Para ralar o repolho, você pode usar um ralador daqueles convencionais, no lado fino. Caso você tenha um processador de alimentos, use a faca para processar tudo beeeeem miúdinho! Quanto menor, mais aparência de farofa tem 🙂

2) O mesmo vale para a cebola. Mas se você não tiver paciência de ralar (ou começar a chorar feito uma doida, feito eu fiz), pode picar bem miudinha na faca mesmo, assim não tem problema.

3) Minha azeitona já vem fatiada, então eu usei do jeito que veio mesmo. Ah, e aproveitei um pouco da conserva no lugar do sal.

4)É importante que tudo fique bem sequinho, então refogue bem mesmo até que todo o líquido da cebola, do repolho e das azeitonas tenha sumido. Assim a farofa fica mais gostosa.

5) E antes que alguém me pergunte: não pode usar margarina, tá? Aliás, se você puder, jogue fora a margarina, que ela não traz nenhum benefício pra saúde.

6) Se quiser substituir a manteiga, uma boa alternativa é o óleo de coco ou a manteiga de garrafa, que o povo das modinhas gastronômicas anda chamando por aí de ghee.

7) Você pode ainda adicionar cenoura ralada pequenininha, que o sabor fica delicioso e a cor fica linda 😀

Ratatouille

Tem aquelas comidas que você vê nos filmes, nas séries ou mesmo nos programas de televisão e fica doido para fazer. Essa é a história de como eu realizei meu desejo de fazer ratatouille 🙂

Tenho uma mania de ver receitas nos filmes, nas séries e até mesmo em desenhos animados e querer fazer. Quando eu era criança aperreava minha mãe pela torta da Minnie. E ela me perguntava: mas, filhinha, que torta da Minnie? E eu respondia: aquela, mãe, que faz o Mickey voar na fumacinha! E lá ia minha mãe pra cozinha fazer algo que eu interpretasse como torta da Minnie, porque minha mãe é dessas que sempre tenta nossa satisfação dentro das possibilidades e criatividades possíveis ❤

Quando assisti Ratatouille no cinema, a minha vontade foi sair dali e ir comer aquele prato mágico. Porque devia realmente ser algo incrivelmente saboroso, já que havia modificado a vida de uma pessoa tão triste e solitária. Só que naquela época, ao dobrar a esquina na saída do cinema, o cheiro do fast food do palhaço falou mais alto e meu estômago se contentou com algumas batatas fritas. É, eu não me orgulho dessa época hahahah

O tempo passou, a vida mudou, meus hábitos alimentares também… e toda vida que eu comprava abobrinha, pensava no bendito ratatouille. Até que outro dia, naqueles momentos de pura inspiração e descida de um halo divino no meio da cozinha, veio a ideia. Eu tinha tudo em casa: abobrinha, tomate, berinjela, pimentão, alho e azeite de boa qualidade! Ahá! Daquele dia o ratatouille não me escapava! Comecei a cortar tudo em rodelas e imaginar a montagem do prato, porque eu queria que o meu saísse igualzinho ao do filme. Afinal, qual seria a graça de preparar a receita sem aquela apresentação das rodelinhas, não é mesmo, minha gente?!

Vocês vão ver já, já na receita que não tem segredo nenhum, é um prato simples e barato. O segredo está na harmonia de sabores e na mágica do azeite, que faz uma mescla dos sucos todos da abobrinha, do tomate, do alho… Aquelas coisas de descrever e começar já a salivar imaginando novamente. Dessas receitas de servir pra quem a gente gosta e de comer com aquela satisfação que só o cuidado com a sua própria comida lhe traz 🙂

Ratatouille

Ingredientes:

2 dentes de alho

1/2 pimentão verde

1/4 de pimentão amarelo

1/4 de pimentão vermelho

1 abobrinha

1 berinjela

1 tomate grande (ou 2 pequenos)

Azeite

Sal

Ervas à vontade

Modo de Fazer:

1) Lave bem todos os ingredientes e corte tudo em rodelinhas, menos o alho, que deve ser picadinho.

2) Numa frigideira, doure o alho e passe rapidamente os ingredientes pela frigideira. Só “assuste” eles para que fiquem com o saborzinho do alho.

3) Numa assadeira, vá intercalando as rodelas de berinjela, abobrinha, tomate, pimentões…

4) Polvilhe sal, ervas e coloque azeite generosamente por sobre os ingredientes.

5) Leve ao forno por cerca de 20 minutos. Você vai sentir o perfume das ervas e o azeite te chamando 🙂

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1) Eu amei o resultado dessa receita. Comi com aquele gosto que só a felicidade dá 🙂

2) Ah, servi com filé de carne e purê de couve-flor (passo a receita no próximo post)

3) No que está na foto, não coloquei os pimentões porque era pra servir também para um amigo que não está podendo comer pimentão. Mas pode colocar na sua receita, que já fiz novamente com os pimentões e ficou melhor ainda.

4) Uma dica boa é fazer e levar à geladeira por um dia ou dois. O sabor do azeite se mistura aos sucos dos vegetais, intensificando ainda mais o paladar. Fica parecendo um antepasto daqueles restaurantes finos! Dá para fazer isso e servir de entradinha para os amigos em algum jantar na sua casa. Arrasar de chefe 🙂

5) Estou pensando em da próxima vez incluir rodelinhas finíssimas de cebola. Acho que junto do alho e das ervas, deve perfumar a receita.

6) As ervas que usei foram manjerona e tomilho secos.

7) Espero que vocês gostem da receita. Que tal mais receitas com essa temática de cinema? Que vocês acham?

Abraços,

Georgia

Lasanha sem massa :)

image

Uma das minhas promessas de ano novo foi comer realmente direito, priorizar comida de verdade. Você que lê isso pode se espantar, afinal, todo esse blog foi criado para postar receitas saudáveis. Só que você também sabe que nem sempre a gente come certo.

Mesmo sabendo como comer e o que comer, as correrias da vida e as acomodações vão fazendo com que deixemos de lado a comida de verdade, feita em casa, com qualidade. Porque na vida corrida, ligar pro delivery de pizza quando se chega depois de uma maratona de 10h de trabalho + fila do supermercado + academia parece algo razoável. Mas só parece, porque quando você para e pensa na qualidade das coisas que está consumindo, vê que não vale a pena de jeito nenhum!

E com isso a gente chega naqueles velhos momentos sociais em que o delivery sempre nos acena. Tipo noite de domingo. Nessas horas a criatividade impera e a ideia era improvisar uns temakis de atum sem arroz (depois posto as dicas de como fazer), mas esquecemos de comprar o… atum! Aquela fome apertando e vem a ideia: ok, vamos fazer uns crepes.

Massinha do crepe batida, frigideira no fogo e um fio de azeite por vir, quando de repente vem aquela ideia de sair do trivial: não vamos comer só crepe, vamos comer lasanha!! E o jantar, que até então perigava nem acontecer direito, se transformou em algo bem gostoso e diferente.
image

O que seria crepe, virou massa. O que seria recheio, virou camada. Um pouco de molho de tomate ali, um pouco de creme de leite aqui. E pronto! Um jantar delícia de domingo. Para acompanhar: salada de acelga, pepino e tomatinhos cereja temperada com molho de mostarda tipo dijon caseira e azeite 🙂 Como é janeiro, mas não estamos de férias, a gente improvisa uma excursão ao Rio, fazendo pic-nic na sala de casa com a canga do Cristo. E arremata brindando com um tiquinho de vinho seco, que eu não sou de beber, então dois dedinhos já chegam.
image

Lasanha sem massa 😀 

(Receita para duas pessoas)

Ingredientes:

Para os crepres:

4 ovos

2 colheres de creme de leite

50g de queijo parmesão ralado

Par o molho:

1 xícara de Molho de tomate de sua preferência

1/2 cebola roxa picada

Talinhos de acelga (facultativo)

Pitadinha de pimenta do reino

Sal

Para o recheio:

4 fatias de presunto

2 fatias grossas de queijo coalho

2 colheres de creme de leite

2 colheres de sopa de azeitonas verdes picadas

Orégano seco

Manjericão seco

Modo de Fazer:

1) No liquidificador, bata todos os ingredientes da massa.

2) Numa frigideira anti-aderente, coloque um fio de azeite de oliva e despeje uma fina cama da massa.

3) Asse toda a massa em crepes. Reserve.

4) Numa panela junte o molho de tomate, a cebola picada, os talinhos de acelga, pimenta e sal. Se estiver muito espesso, acrescente um pouco de água.

5) Quando ferver, mexa um pouco e apague.

6) Pique o queijo coalho e o presunto em cubinhos.

7) Num refratário médio, faça uma fina camada de molho de tomate.

8) Faça uma camada de crepe, uma camada de molho, uma camada de presunto e queijo. Repita até acabar os ingredientes. O ideal é que você finalize com uma camada de molho.

9) Por último, salpique o creme de leite e espalhe as azeitonas, orégano e manjericão.

10) Se quiser, pode colocar mais parmesão ralado.

11) Leve ao forno até que borbulhe e os cheiro do orégano invada toda a cozinha 🙂

12) Sirva com salada e um bom vinho!
image

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1) Você pode substituir o creme de leite da massa por requeijão, se preferir ou por umas 3 colheres de sopa de leite.

2) Usei aquele molho zero tudo da Fugini, porque ainda tinha em casa e sou do partido desperdício zero. Mas se você preferir, pode fazer o molho de tomate em casa ou usar um que tenha costume e se encaixe no seu modo de se alimentar.

3) Se preferir, pode substituir o azeite de olivas por óleo de coco. Isso vai adicionar um sabor ótimo à receita, além do cheirinho perfeito.

4) O recheio que usei foi esse, mas você pode substituir por frango desfiado, soja, carne moída, peixe… fazer do jeito que preferir.

5) Usei queijo parmesão, mas você pode usar outro queijo amarelo de sua preferência na receita ou substituir por alguma farinha low carb, como farinha de coco ou linhaça. O sabor altera, mas fica bom também.

6) Quando for despejar as azeitonas, salpique só um pouquinho de nada da água da conserva, isso ajuda no sabor final do prato. Mas é só um tiquinho mesmo, tá?

7) Ah, de sobremesa, foi morango congelado com cream cheese 😀

[guest post] Babaganuche e Homus

Como vocês bem sabem, estou em transição culinária por motivos de me mudei e ainda estou ajeitando as coisas todas. Nessas horas a gente aproveita amigos com dotes culinários e pede ajuda. O post de hoje é uma receitinha delícia da Lara Vasconcelos, e é ótima para quem ama comida árabe e também tem aspirações vegetarianas/veganas. Vamos ao texto da Lara:

Deu-se que eu ganhei do meu namorado um ótimo presente de aniversário: o livro “A cozinha vegetariana de Astrid Pfeiffer”. O livro (componente importante dos nossos planos de mudar de vida e trocar os industrializados pelos “feito com amor”) é jóia! Todas as receitas são 100% veganas e 80% delas não contém glúten, ou seja: só felicidade.

Já faz um tempo que  nós dois temos nos arriscado na cozinha. Algumas receitinhas mais simples.  Outras nem tanto (andamos nos arriscando em experimentos polêmicos, como queijo de amêndoas e ricota de gergelim). No último fim de semana decidimos fazer uma ‘noite árabe’. No cardápio Babaganuche, Homus,  Queijo labneh (sem lactose), pães sírios e muito amor.

 

A pedidos da Georgia, compartilho um pouco dessas delícias aqui.

Ah! Tá difícil de achar tahine (pasta de gergelim) no mercado? Você pode tentar fazer em casa. O google está cheiinho de receitas de tahine. A maioria é bem parecida e bem simples.

Babaganuche

 

Ingredientes:

1 berinjela  média

2 colheres de sopa de tahine

2 colheres de sopa de água

1 colher de café de sal

2 colheres de sopa de suco de limão

½ dente de alho

 

Modo de Preparo:

1. use um garfo para furar toda a superfície da berinjela

2 . coloque-a em uma assadeira e leve ao forno alto preaquecido. Asse por cerca de quarenta minutos, ou até que esteja murcha. Lembre-se de virá-la na metade do tempo.

3. À parte, junte o tahine, a água, o sal, o suco de limão e o alho bem amassado e mexa até obter uma mistura homogênea.

4. Retire a berinjela do forno, corte-a ao meio e retire toda a polpa, inclusive as sementes. Despreze a casca

5. Bata todos os ingredientes no liquidificador até obter uma mistura homogênea.

Rende 12 porções. (22 kcal por porção  colher de sopa)

 

Dica: Se você curte aquele gostinho defumado, típico do babaganuce tradicional, você pode assar a berinjela em uma grelha/espeto na boca do fogão mesmo. O ideal é assá-la até que ela fique murcha e com a casca bem queimada. Faz um pouco de bagunça, mas vale a pena.

 

Homus

Ingredientes:

1 xícara rasa de grão-de-bico seco

2 colheres cheias de tahine

½ xícara da água do cozimento do grão-de-bico

1 colher de café de sal

suco de 1 limão médio

½ dente de alho

 

Modo de Preparo:

1. Deixe o grão-de-bico de molho em bastante água por 10 horas. Escorra a água e acrescente 3 xícaras de chá de água nova.

2. Leve ao fogão e cozinhe em panela de pressão por 30 minutos (a contar do momento em que ela começar a apitar).

3. Coe e deixe esfriar. Reserve a água do cozimento.

4.À parte, junte o tahine, a água do  cozimento, o sal, o suco de limão e o alho bem amassado e mexa até obter uma mistura homogênea.

5. Bata a mistura no liquidificador junto com o grão-de-bico até obter uma pasta.

 

Rede 15 porções. (56 kcal por porção  colher de sopa)

Dica: Se você não tem panela de pressão mas tem paciência, cozinhe em panela comum até o grão ficar bemmm macio.

 

Pão Caseiro de Fibras e Ervas

image

Já tem um tempo que tenho procurado alternativas caseiras e gostosas para o pãozinho do café da manhã. Depois de testar muitas receitas, ir e voltar, cheguei a uma que realmente me agradou. Esse pão rende bastante e tenho feito sanduíche todo dia com ele, fiquei fã mesmo da receita. Acho que te tudo que você muda quando faz dieta, o mais complicado é conseguir uma receita que substitua o pão e que realmente agrade, não é verdade?

image

Então, é de amar e divulgar quando a gente consegue uma receita que supera a expectativa, e cujo custo é bem baixo em relação aos benefícios. Essa receita é rica em fibras e proteínas, com um baixo teor de carboidratos. Por ter um alto teor de fibras, ela ajuda na digestão e na saciedade, o que é ótimo. Ah, para aqueles que fazem a dieta Dukan, essa receita é válida para todas as fases da dieta 🙂

image

Pão Caseiro de Fibras e Ervas

Ingredientes:

3 ovos grandes

1 xícara de fibra de soja

1/2 xícara de fibra de trigo

1/2 xícara de farelo de aveia

300ml de leite

1 colher de sopa de fermento em pó

1 colher de sopa de cebola desidratada

1 colher de chá de alho em pó

1 colher de chá de orégano desidratado

1 colher de chá de alecrim desidratado

Sal a gosto

Modo de Fazer:

1. Pré-aqueça o forno e, se for o caso, unte sua forma.

2. Numa tigela, coloque os ovos e bata bem até espumar. Pode bater com o garfo, o fouet ou a batedeira.

3. Acrescente a fibra de soja, a fibra de trigo e o farelo de aveia aos poucos, mexendo bem para que se integrem.

4. Vá acrescentando o leite aos poucos e mexendo, para que a massa fique homogênea.

5. Adicione sal, a cebola desidratada, o alho em pó, o orégano, o alecrim e o fermento em pó. Mexa bem.

6. Adicione sal a seu gosto.

7. Despeje na fôrma e leve ao forno médio por cerca de 30 minutos, ou até que esteja bem firme ao toque.

8. Apague o forno e está pronto 🙂

image

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1. Você pode temperar o pão a seu gosto, de acordo com sua preferência de ervas e sabores. Adoro essa mistura dos temperos desidratados, acho que eles harmonizam super bem com a massa do pão, dando um sabor maravilhoso.

2. Como disse, ando bem fã de fazer meu próprio pão, porque escolho o que vai nele. Já cheguei a fazer essa mesma proporção de receita usando apenas fibra de soja e ficou muito bom.

3. Essa massa fica um pouco grossa, por isso prefiro bater na mão ou com a batedeira, já que no liquidificador precisaria acrescentar mais líquido para que ele conseguisse processar. Se você tiver um processador de alimentos, pode usá-lo para a mistura.

4. Esse pão fica ótimo para sanduíches e para comer com geleia também, mesmo estando temperado com ervas e sendo salgado.

5. Essa mistura de farinhas e farelos pode ser substituída por outras farinhas de sua preferência, como por exemplo farinha de coco, de berinjela, até mesmo por farinha de trigo integral. As substituições ficam de acordo com seu paladar e permissões da dieta.

6. Usei uma forma de pão de silicone, assim não precisei untar nem usar gordura na massa, mas se você quiser, pode acrescentar 1 colher de azeite de oliva na massa, Esse azeite vai perfumar a massa e também ajuda a não grudar, se for usar uma forma convencional.

7. Essa massa fica bem leve e se você preferir pode peneirar os ovos, para garantir que não fique com nenhum cheirinho. Na hora de batê-los, vale ainda colocar 1 colher de sopa de água. Isso fará com que não fique com o cheirinho de ovo que algumas pessoas mais sensíveis tendem a sentir. Ah, e vale usar esse truque em qualquer receita, até no omelete.

8. Já falei que ficou bom demais? 🙂 Espero que vocês façam e apreciem seu pão tanto quanto eu aprecio o meu. Rico em fibras e muito gostoso, nem sinto saudade de pão de forma.

9. Ah, essa receita rendeu cerca de 24 fatias como as da foto, que são entre média e finas. Se você preferir, pode fazer fatias mais grossinhas 🙂

10. Esse pão deve ser conservado na geladeira, tá? Na hora de comer, vale aquecer na chapa 🙂

Salmão de Forno

image

Felicidade de bolsista de pós-graduação é ter promoção de produtos bons no supermercado. Você chega a se emocionar, percebendo que mesmo com a graninha curta da bolsa vai conseguir levar melhores ingredientes para casa 🙂 Essa semana a felicidade veio por acaso.

Não costumo passar pela seção de peixes, tanto por não ser lá das maiores fãs de pescados e também porque em geral o custo é significativo para um uso menor nas receitas. Quando fui fazer compras esses dias, no entanto, a fila estava tão grande que meu lugar estava justamente nas geladeiras de peixes. Foi aí que a felicidade veio: salmão de promoção!!! E quando falo de promoção, é realmente de promoção, com 1kg de postas por R$15,00. Quase natal antecipado, não é mesmo? Daí, depois do salmão comprado, hora de pensar como prepará-lo.

image

O salmão é um peixe rico em gorduras do bem e que tem uma pele gostosa e firme, o que faz com que você possa aproveitá-la para comer. Pensando nisso, fui de receitinhas de forno. Abaixo vai diquinha dos temperos do salmão e do molhinho que fiz para acompanhar.

Salmão de Forno

Ingredientes:

4 postas de salmão

Suco de 1 limão

2 dentes de alho picados

Sal

Pimenta

Alecrim

Modo de Fazer:

1. Numa vasilha, misture misture o suco do limão, o alho picado, sal, pimenta e alecrim a seu gosto.

2. Espalhe a mistura nas postas de salmão e deixe apurar o tempero por uns 15 ou 20 minutinhos.

3. Numa assadeira, coloque papel manteiga e disponha as postas do peixe.

4. Leve ao forno médio por cerca de 30 minutos. Vire as postas para que assem do outro lado e deixe por mais 10 minutinhos.

5. Apague o forno e sirva!

6. Você pode acompanhar com um molho feito de 3 colheres de requeijão + páprica picante + pimenta do reino + gengibre e gotas de limão. Misturar tudo e aproveitar 🙂

image

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1. Como o salmão já é um peixe de carne naturalmente saborosa, optei por esse tempero leve e com alecrim, porque adoro. Se você preferir, pode usar as ervas de seu gosto.

2. Você pode aproveitar o suco dos temperos e levar pra assar com ele ou ir regando enquanto assa, assim vai pegar bem o tempero.

3. O resultado desse salmão é uma leve crostinha por fora e carne macia e suculenta por dentro, uma beleza para comer com uma saladinha ou aquele purê de legumes.

4. Você pode ainda aproveitar o salmão assado, picar em pedacinhos e usar como recheio de uma torta salgada. Pode ainda pegar os pedacinhos e saltear com cebola e mais alho ❤

5. Como o salmão já tem bastante gordura, você pode fazê-lo ainda numa frigideira anti-aderente sem nada de óleo. É só tampar e esperar a mágica acontecer. Não esqueça de manter o fogo de médio para baixo, para que ele não queime.

6. Como o salmão é um peixe rico em gorduras boas, uma das vantagens de incluí-lo na alimentação está na saciedade que ele traz. Gosto de assar no forno porque a pele fica crocantinha, delícia!

7. Se você preferir, pode substituir o molho de requeijão por um molho com mostarda. Também fica maravilhoso!