Bolo de Cenoura e Mel pra retornar

Oi gente,

Nossa, como tem tempo que não venho aqui postar nada! A rotina foi me engolindo, as receitas rareando e as obrigações aumentando. Ensaiei voltar algumas vezes, mas não deu muito certo. Agora resolvi voltar mesmo em meio a um mundo de coisas acontecendo.

E para esse retorno resolvi trazer uma receitinha que fiz tem um tempo: bolo de cenoura com mel. Bolinho simples, molhadinho para comer de lanche da tarde quentinho com um pouco de mel e canela por cima. Amo cenoura, amo bolo de cenoura e o cheiro que fica na casa quando o bolo está no forno, o perfume maravilhoso… hummm!!

Espero que vocês gostem!

Bolo de Cenoura e Mel

Ingredientes

5 ovos

2 cenouras médias

3 colheres de manteiga

1/2 xícara de mel de abelha

1/4 de xícara de leite de coco

1 xícara de farinha de arroz

1 xícara de farinha de castanha

1 colher de sopa de psyllium ou farinha de linhaça

1 colher de sopa de fermento em pó

 

Modo de Fazer

1. Pré-aqueça o forno em 180 graus.

2. Unte uma forma retangular média com manteiga ou óleo de coco. Reserve.

3. No processador, bata os ovos, o mel, a manteiga e as cenouras lavadas e sem casca, caso não sejam orgânicas. Bata até virar um creme homogêneo.

4. Acrescente o leite de coco. Bata um pouco.

5. Adicione a farinha de arroz e a farinha de castanha. Bata bem até misturar bem.

6. Adicione o psyllium (ou a linhaça) e bata bem.

7. Por fim, acrescente a colher de fermento e bata rapidamente, apenas para misturar.

8. Despeje a massa na forma e leve ao forno médio por 30 minutos ou até que esteja firme e dourado.

9. Depois é só se deliciar 😀

 

Dicas Pra Lamber os Dedos

1. Para quem quer fazer receitas sem glúten, a farinha de arroz é uma boa opção, porque consegue dar a textura “fofinha” que a gente gosta em coisas feitas com trigo.

2. A farinha de castanha pode ser substituída por farinha de amendoim ou por coco ralado, ou ainda por farinha de coco.

3. Se gostar de uma massa mais temperada, você pode acrescentar 1 colher de sobremesa de canela em pó na massa do bolo.

4. Eu usei mel na receita, mas se você preferir pode usar adoçante culinário ou mesmo açúcar demerara. A proporção é

5. Esse bolo fica delicioso com uma coberturinha de mel e canela. Coma quentinho acompanhado de um cafézinho 😀 Coma geladinho com pasta de amendoim, também fica bom. Coma só ele, que fica bom também ahahha 😀

6. Bom estar de volta!

Anúncios

Qual o bolo mais doce do que o bolo de batata doce? É o bolo de batata doce cremoso com coco :D

bolo_batata_doce3

Ontem o dia aqui em casa começou bem mais cedo do que eu gostaria para um sábado. Na noite anterior, tinha prometido à minha mãe fazer um bolo gostoso para que ela levasse de sobremesa numa viagem da igreja. Como o pedido do bolo chegou de última hora, fiquei matutando com os ingredientes que tinha em casa para fazer algo gostoso e possível.

Às 7h00 da madrugada do sábado, lá estava eu fazendo a preparação da massa de um bolo de batata com coco. A ideia do bolo era servi-lo de sobremesa no almoço das moças. Foi aí que pensei em juntar batata doce, coco, um pouco de farinha de castanha… Assim, só pra ficar ruim. E fiquei com a musiquinha do “qual o doce mais doce que o doce de batata doce?” na cabeça pelo resto do dia! 🙂 #valeuxuxa

O bom da batata doce, assim como a cenoura, é que ela é naturalmente doce, então você precisa usar muito menos açúcar/adoçante nas receitas. E isso é ótimo, já que atualmente a gente consome muiiiito mais açúcar do que deveria. Seja pelo excesso de carboidrato dos pratos, seja mesmo nas receitas de doces. Outro dia olhando um blog de receitas, tinha um bolo simples de banana (que já é bem doce), que pedia por 4 xícaras de açúcar!!! Fiquei pensando em como a pessoa suportava o sabor tão doce daquele jeito…

bolo_batata_doce2

Para as receitas que faço aqui no blog, costumo avaliar o sabor de cada alimento para medir os ingredientes, porque muitas vezes o excesso de sal ou açúcar mascara o sabor real das coisas e satura nosso paladar. Então, a ideia é sempre trazer à tona os sabores. Outra coisa que tenho buscado, é usar menos ingredientes processados. Sempre que possível, por exemplo, uso mel nas receitas. Ele é super doce e é natural, sem aditivos químicos, então é uma boa opção. Mesmo quando uso adoçante culinário, como foi o caso desse bolo, procuro colocar uma porção moderada.

Pra quem tem dúvida sobre qual adoçante usar, boas opções naturais são o mel de abelhas, o melaço de cana, o xarope de bordo puro (maple syrup), a stevia e o açúcar de coco. Dos artificiais, eu uso sucralose e erythritol (que compro dos EUA pela internet, não sei onde vende por aqui). Importante ver se o adoçante usado pode ser submetido a altas temperaturas, ok?

Eventualmente, uso ainda frutas secas para adoçar receitas ou fazer caldas. A tâmara seca, por exemplo, é super doce, se você deixar de molho em um pouco de água, ela solta bastante caldo, que fica perfeito prum pudim 🙂 #vaigordinha Para quem come açúcar de cana, opções menos ruins são o açúcar demerara e o açúcar mascavo, que não passam por um processo de refino tão grande.

Para saber qual o melhor para você, é interessante conversar com um profissional de nutrição e também sentir a resposta do seu corpo. Eu, por exemplo, tenho preferido usar mel e sucralose nas coisas porque a minha resposta glicêmica é melhor com essas substâncias. Ninguém é igual, então o interessante é você ir se conhecendo e vendo o que funciona e o que não funciona com o seu organismo. Se você tiver outras opções de adoçantes, por favor, compartilhe nos comentários 😀

Dito isso, vamos ao bolo 🙂 Essa receita rende um bolo grande. Ela não é uma receita de baixo carboidrato, como muitas das que vocês estão acostumados a ver por aqui, mas é uma receita rica em vitaminas e sem glúten ou lactose.

bolo_batata_doce

Bolo de Batata Doce Cremoso com Coco

Ingredientes:

4 ovos grandes ou 5 pequenos

750g de batata doce cozida e descascada, cortada em pequenos pedaços (aproximadamente 2 batatas doces médias)

4 colheres de sopa de manteiga

150g de coco ralado não adoçado

1/2 xícara de adoçante culinário

1/2 xícara de polvilho doce (goma de tapioca seca)

1/2 xícara de farinha de linhaça dourada

1/4 de xícara de farinha de castanha de caju

1 colher de sopa de psillyum (ou farinha de chia)

1 colher de sopa de fermento em pó

1 pitada de sal

 

Modo de Fazer:

1. Ligue o forno e pré-aqueça em forno médio.

2.Unte uma forma retangular com manteiga ou forre com papel manteiga.

3. Numa tigela grande junte: o polvilho doce, a farinha de linhaça, a farinha de caju, o psyllium, o fermento e o sal. Misture tudo e reserve.

4. No processador ou no liquidificador, adicione os ovos e bata bem, por uns 3 minutos.

5. Acrescente o adoçante, a manteiga e o coco ralado. Bata bem até que vire um creme.

6. Com o processador ou liquidificador ligado, vá colocando os pedaços de batata doce.

7. Quando toda a batata tiver sido acrescentada, bata por mais uns 3 minutos, até formar uma massa homogênea.

8. Desligue o processador e vá despejando esse creme na tigela com os ingredientes secos que você reservou.

9. Vá mexendo com uma colher ou uma espátula até que tudo esteja homogeneamente integrado na tigela.

10. Despeje a massa na forma, espalhe bem e leve ao forno por aproximadamente 1h.

11. Parta em quadradinho e coma feliz 🙂

JfHVYQdpWGuYT29jOTO0gcRIvnIUPKnF-UTYzjG6OlMr=w401-h534-no

 

Dicas Pra Lamber os Dedos

1. Se você não tiver polvilho doce, pode usar farinha de arroz ou mesmo farinha de aveia. Cuidado só com a aveia, pois a que usamos aqui no Brasil tem glúten, na maioria das vezes. Leia o rótulo para ter certeza, caso alguém que tenha intolerância ou sensibilidade ao glúten vá comer do bolo. Se usar uma dessas farinhas, a massa vai ficar menos cremosa, mas fica tão gostosa quanto.

2. Se você preferir, pode usar 4 colheres de óleo de coco ao invés da manteiga.

3. A batata doce que usamos é da variedade avermelhada, com a polpa amarela. Daí a cor do bolo ter ficado nesse laranja bonito. Ela tem a mesma textura das batata doce de casca roxa e polpa acinzentada que costumamos comer aqui no Brasil. Se você só tem da batata de casca roxa, pode usar, que funciona do mesmo jeito.

4. Se você quiser, pode misturar a massa na batedeira. Para isso, amasse as batatas com um garfo, pra que elas se integrem na massa quando colocadas na batedeira.

5. Se você não tiver nem psyllium nem chia, pode acrescentar mais duas colheres de polvilho na massa.

6. Você pode substituir o adoçante pela mesma medida de açúcar ou mesmo colocar mel. Com o mel, o jeito é ir acrescentando e provando o ponto. Umas duas ou 3 colheres de sopa devem bastar.

7. Se não tiver farinha de castanha de caju, você pode acrescentar a mesma medida de linhaça.

8. Esse bolo fica muito bom com um cafézinho no lanche 😀

9. Essa massa fica crocante por fora e cremosa por dentro :B

10. Se você tiver outras opções de adoçantes, por favor, compartilhe nos comentários 😀

11. Se fizer o bolo, posta e me marca com #pralamberosdedos ou #jorjafit 😀

Bolinho Ligeiro de Chocolate

Na minha família, todo mundo ama bolo. Seja bolo fofo, bolo mole, bolo cremoso, bolo de rolo… Bem, vocês entenderam. Vez por outra minha irmã me liga pedindo preu fazer um bolo pra ela, como é o caso do bolo de pêra que ela ama. Quando não, é minha mãe quem chega pedindo por uma doçurinha para tomar com café no fim da tarde.

Esse foi o caso desse bolinho de hoje: mamãe tava com desejo de bolo de chocolate para comer no lanche dela. Pensei num jeito de agradar minha mãe e ainda resultar numa receita amiga de cintura et voilà! Saiu esse bolinho super rápido de fazer.

 

Bolinho Ligeiro de Chocolate

Ingredientes

3 ovos

3 colheres de sopa de cacau em pó

2 colheres de farinha de castanha de caju

2 colheres de farinha de linhaça dourada

1 colher de manteiga

2 colheres de adoçante

1 colher de chá de fermento

 

Modo de fazer

1. Pré-aqueça o forno.

2. Bata os ovos bem batidos, até que dupliquem de tamanho. Usei o processador, mas pode usar batedeira.

3. Misture os demais ingredientes, menos o fermento.

4. Bata bem batido.

5. Acrescente o fermento.

6. Bata bem.

7. Despeje numa forma untada com manteiga ou numa de silicone.

8. Leve ao forno por cerca de 20 minutos ou até estar firme ao toque.

 

Dicas pra Lamber os Dedos

1. Essa receita pode ser consumida por quem faz dietas com restrição de glúten.

2. Ela também é baixa em quantidade total de carboidratos por porção.

3. Se você tiver problemas com manteiga, pode substituir por óleo de coco ou azeite.

4. Se quiser, pode substituir uma das colheradas de farinha de castanha de caju por psyllium. Ele aumenta o teor de fibras da receita e ainda deixa o bolinho mais fofinho.

5. Como não leva leite, essa receita é lacfree 🙂

6. Se quiser usar achocolatado, veja a necessidade de adoçante, já que o achocolatado já vem adoçado e contém leite na composição.

7. Se quiser, pode acrescentar 1 colher de chá de essência de baunilha na massa. Isso vai dar um perfume delicioso.

8. Pode acrescentar também canela em pó =)

9. Quando fizer o bolo, posta a foto no instagram e me marca com a tag #pralamberosdedos 🙂

10. Se quiser, me segue no instagram que sempre rola uma diquinha ou receitinha rápida por lá: @jorjacruz

Limão, gengibre e hortelã – detox :)

image

Aqui em Fortaleza anda fazendo um calor incrível. Acho que tenho bebido facilmente uns 3 litros de água por dia. E reparem que eu sempre tenho que me lembrar de tomar água em Recife! Mas o calor intenso tem exigido uma atenção maior na hidratação.

O bom é que essa água toda ajuda a aliviar o calor e a limpar o organismo, principalmente depois de tantas bobagens comidas nesse período de festas. E para dar uma variada, tenho saborizado a água com limão ou feito um suco ótimo para desintoxicar o organismo e equilibrar o ph, além de dar uma melhorada no metabolismo.
image

Não sou uma defensora de receitas detox, nem de dietas desses tipo, que prezam alimentação líquida e pastosa por um determinado período de tempo. Só que, se tem uma coisa na qual acredito, essa coisa é no poder do limão no organismo. Prometo um outro dia, com mais calma, fazer um post só sobre isso. Mas pra quem tiver interesse, basta pesquisar sobre os benefícios do limão para o organismo e os princípios da medicina chinesa, por exemplo.

Fora que suco de limão é bom a qualquer hora! Suco de baixa caloria, alto valor de vitamina C, além do seu podem alcalinizante, ou seja, equilibrando a acidez do organismo. Ah, e ele tem sido associado a tratamentos para problemas nas articulações. Tem como não amar?? ❤ A combinação com o gengibre e a hortelã melhoram ainda mais as qualidades do suco de limão. O gengibre é termogênico, colaborando com o bom funcionamento do metabolismo.  A hortelã tem vitaminas e estimula o trato digestivo, dentre outros benefícios. Além disso, esse suco bem geladinho fica uma delícia 😀
image

Limão, gengibre e hortelã

Ingredientes:

1 limão tahiti

400 ml de água gelada

4 moedinhas de gengibre

10 folhinhas de hortelã sem o talo

Cubinhos de gelo

Modo de fazer:

1) Lave o limão e corte em 4 (como quem parte laranja) e retire a casca e as sementes.

2) Coloque o limão no liquidificador e acrescente a água.

3) Lave o gengibre, descasque e corte as “moedinhas”. Coloque as rodelas no liquidificador.

4) Por último, acrescente as folhas de hortelã, o gelo e bata bem o suco.

5) Quando tudo estiver bem triturado, é só servir.

7) Ah, se preferir, pode colocar um tiquinho de adoçante.

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1) O tipo de limão pode ser o que você tiver em casa: tahiti, galego, siciliano… Usei o tahiti porque era o mais barato e bonito que tinha no mercantil quando fui fazer as compras. Mas com limão siciliano fica ainda mais gostoso 🙂

2) Como o suco é para desintoxicar um pouco o organismo, o legal é não tomar adoçado.

3) Eu bato o limão com gominhos e tudo, por causa das fibras. Se você preferir, pode espremer só o sumo do limão. Daí faz o restante do mesmo jeito. Fica tão bom quanto.

4) Não tem gengibre in natura, mas tem ele em pó? Serve! Coloca uma colherinha de sobremesa de gengibre em pó e bate. Fica tudo certo.

5) Não curte a hortelã? Então não coloca. Ela tem suas propriedades digestivas e deixa o gostinho refrescante, mas se você preferir sem ela, pode tirar.

6) Esse suco fica ótimo a qualquer hora do dia, inclusive de lanche 😉

7) Importante beber assim que ele for feito, pois se passar tempo demais preparado ele perde parte das suas propriedades, inclusive a vitamina C vai indo embora.

8) Quando não tiver tempo de preparar o suco, vale a boa água com o sumo do limão. Se você puder tomá-la em jejum, uns 10 ou 20 minutos antes do café da manhã, faz muito bem pro organismo 🙂

9) Uma variação possível para esse suco é usar abacaxi. Daí a medida de abacaxi para essa proporção são 4 rodelas médias (da espessura de um dedo) de abacaxi madurinho.  Fica delicioso!

10) Esse suco de limão, gengibre e hortelã é um suco de baixo açúcar, baixo carboidrato. Ou seja, super amigo da cintura 😀

Se tiver qualquer dúvida ou sugestão, já sabe, deixa nos comentários 🙂

Beijos!

Geo

Panetone sem açúcar :)

image

De todas as comidas de natal, uma das minhas favoritas é panetone. Lembro de um ano em que começamos a comer panetone em outubro e só paramos em janeiro. E eu adorava 😀 Panetone de frutas, de chocolate, com nozes, trufado, enfim. Quando eu era criança, ficava implorando à minha mãe para fazer ou comprar. Ano passado foi o primeiro ano que fiquei sem comer panetone, porque parei de comer açúcar e os zero açúcar esgotaram das lojas. Fiquei na vontade, no desejo e com um plano de fazer meu próprio panetone esse ano.

Pra compensar minha ausência aqui no blog, resolvi compartilhar com vocês meu panetone delícia ;D Receitinha da série “sem açúcar e com afeto”.
image

Daí fui no comércio e comprei forminha, fermento, farinha, chocolate… Tudo que ia ser necessário para o momento panetone do ano. Ah, e me muni de coragem, ergui uma prece a Deus e torci para dar tudo certo. E deu muiiito certo mesmo! Além do orgulho de ir fazendo passo a passo algo que eu sempre jurei ser complicado ou bem dizer impraticável de fazer em casa. Essa receita eu adaptei do site da Tal e Qual. Ela rende um panetone grande de 500g ou 10 panetones pequenos de 50g, que foi o que eu fiz 🙂 Você pode rechear como preferir e se quiser pode fazer cobertura de chocolate diet. Aqui em casa tá fazendo sucesso de público e crítica 🙂
image

Panetone sem Açúcar

Ingredientes:

Esponja:

10g de fermento biológico fresco ou meio sachê de fermento biológico seco

3 colheres da de sopa de farinha de trigo

3 colheres de água em temperatura ambiente

Massa:

1 e 3/4 de xícara de farinha de trigo

2 e 1/2 colheres de adoçante culinário

3 colheres de leite em pó

4 colheres das de sopa de manteiga com sal

1 ovo

2 gemas

1 pitada de sal

Raspas de casca de laranja

1 colher das de chá de essência de panetone (facultativo)

1 xícara de uvas passa

75g de chocolate diet (1/2 barra grande ou 3 barrinhas da pequena)

Suco de uma laranja (a mesma que você raspou a casca)
image

Modo de Fazer:

1) O primeiro passo é preparar o fermento. Numa tigelinha você mistura os 10g de fermento biológico fresco (que é 1 tabletinho) ou o 1/2 pacotinho de fermento biológico seco, as 3 colheres de farinha de trigo e 3 colheres de água. Mistura bem mesmo e tampa. Reserva por uns 20 minutos, que ele vai crescer e formar as bolhas de ar para a massa.

2) Enquanto o fermento ativa, você prepara os demais ingredientes. Na tigela com a batedeira desligada você colocará a farinha de trigo, de preferência peneirada.

3) Acrescente o adoçante e a manteiga.

4) Coloque o ovo e as gemas.

5) Coloque o leite em pó.

6) Adicione a pitada de sal.

7) A essência de panetone.

8) Metade do suco de laranja.

9) Adicione o fermento e com o batedor de massas pesadas comece a bater lentamente.

10) Quando tudo estiver bem incorporadinho, vá aumentando a velocidade.

11) Acrescente o restante do suco de laranja e bata por 15 minutos.

12) Enquanto a massa bate, separe as uvas passa e pique o chocolate em quadradinhos.

13) Com a batedeira ainda ligada vá despejando as uvas passa e o chocolate.

14) Bata mais um pouco para incorporarem na massa.

15) Despeje na forma de papel e deixe descansar por 40 minutos em local úmido e quente.

16) Enquanto a massa descansa, acenda o forno em 180º para ir aquecendo bastante.

17) Após os 40 minutos, a massa terá dobrado de tamanho. Leve o panetone ao forno e espere assar até que a superfície esteja douradinha.

18) Depois de douradinha, apague o forno e faça a dancinha da vitória 😀 Você fez seu próprio panetone!
image

Dicas pra lamber os dedos:

1) Se você tiver como usa o fermento fresco, recomendo fortemente. Eu revirei todos os supermercados das proximidades e não achei, daí usei o fermento seco mesmo e funcionou muito bem.

2) Se não tiver essência de panetone, não tem problema. Faz sem ela, fica bom do mesmo jeitinho.

3) Os meus eu fracionei a massa em 10 porções. A medida para encher as forminhas é que a massa fique da altura de 1 dedo ou 1/3 do tamanho da forma que você quer usar, porque a massa vai crescer na fermentação e no cozimento. Se a forma estiver muito cheia, vai transbordar e não vai ser tão legal.

4)Comprei minhas forminhas de papel numa dessas casas de coisas pra confeitaria, festas. Paguei r$1,00 pelas 10 forminhas 🙂

5) Se você não gosta de uva passa, é só tirar a uva passa e dobrar a proporção de chocolate. Assim vira chocotone delícia 😀 Aliás, pode colocar quanto chocolate você quiser, já que o panetone/chocotone é seu 😀 E se quiser trufado é só colocar uma camada de chocolate no meio da massa na hora de encher as forminhas.

6) Usei chocolate ao leite com mousse de avelã zero açúcar da Valor. Delicioso e macio, derreteu pela massa.

7) O suco de laranja é puro mesmo, sem água, ok?

8) Usei o adoçante culinário da lowçúcar, mas você pode usar qualquer um que seja com a mesma proporção de adoçante pra açúcar que funciona. A menina é pouquinha mesmo, porque o panetone é um pão, e o sabor do pão é menos doce.

9) Se você quiser, pode fazer uma cobertura de ganache e despejar por cima do panetone e polvilhar com farofa de castanhas. Vai ficar perfeito 😉

10) É importante manter a temperatura do forno sempre a mesma, 180º, para garantir que não queimem antes de assar. No forno aqui de casa, assou em 30 minutos.

11) Se você não tiver batedeira, mas tiver disposição, pode sim bater a massa na mão, sovando bem. É uma massa esponjosa e pesadinha, mas com uma colher de pau dá pra bater até ela agregar tudo. Depois você sova como quem faz pão e agrega no fim as uvinhas e o chocolate. O negócio é sovar bem para ativar o glúten, ok?

12) Fazer seu próprio panetone é uma coisa que dá um orgulho grande demais 🙂 E a melhor parte foi que minha mãe super amou e aprovou a fornada! Enquanto ia postando no instagram a receita ficando pronta, minha irmã já pedindo o dela… cozinhar tem tudo a ver com o natal, a família se unindo em prol do sabor 😀

13) Ah, e aqui tem o vídeo da receita do site do Tal e Qual para quem tiver dúvida no passo a passo:

Bolo de Chocolate Delícia ou o retorno do Jedi :)

20131016_105827_Anne

 

Cof! Cof! Cof! É, o blog andava meio empoeirado, sem postagens. Peço desculpa a vocês, mas a espera pela GVT continua. Como a cozinha não ficou parada, resolvi não deixar mais que as visitas improdutivas dos técnicos que não conseguem instalar minha internet atrapalhem o andamento das postagens. Como todo retorno deve ser celebrado, nada mais comemorativo do que um belo bolo de chocolate 🙂

Desde que comecei a me aproximar da dieta Dukan e pensar em algumas receitinhas, procurava o ponto ideal de um bolo com os ingredientes permitidos na dieta, mas que tivesse jeito de bolo mesmo, sabe como é? Porque vamos combinar que a gente sabe que farinha de trigo não é a melhor coisa do mundo para a dieta, mas que na hora de preparar bolos e massas ela faz falta, isso ela faz! Porque tem muita receita que a gente faz substituindo que até fica boa, mas tem outras que você come para não estragar os ingredientes. Daí, imaginem a minha felicidade quando essa receita ficou muito boa 🙂 Chegar ao ponto em que ele fica molhadinho, fofinho, delicioso, ah, não tem preço! É tetra! É felicidade suprema, é de sentar no pé do fogão e comer com aquele gosto que só a gulodice dá! E o melhor é que a receita é bem fácil 🙂

 

20131016_105726_Anne

Bolo de Chocolate Delícia

Ingredientes:

2 ovos

2 xícaras de água

1 e 1/4 de xícara de adoçante culinário

1 xícara de fibra de soja

1 xícara de farelo de trigo

1/4 de xícara de achocolatado diet

5 colheres de sopa de leite em pó

1 colher de sopa de cacau

1 colher de sopa de fermento químico em pó

1 colher de sopa de essência de baunilha (ou de chocolate)

Modo de Fazer:

1. Unte a forma com manteiga e farelo de trigo. Pré-aqueça o forno em 240º.

2. Numa vasilha grande misture todos os ingredientes secos: o farelo de trigo, a fibra de soja, o leite em pó, o cacau, o achocolatado, o adoçante culinário e o fermento. Reserve.

3. Num liquidificador, bata os ovos, a água e a essência de baunilha.

4. Despeje a mistura aos poucos na tigela em que estão os ingredientes secos e vá mexendo até incorporar bem. A massa vai ficar bem pesada, mas mexa bem para que tudo fique bem agregado.

5. Passe a massa para a forma e leve ao forno por cerca de 30 minutos. Você vai saber que ele está bom pelo cheiro que invade a casa e também poque ele estará fofinho, mas firme ao toque.

6. Retire do forno e tadã! Pode até comer quente mesmo 🙂

20131016_110007_Anne

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1. Se você não tiver fibra de soja, pode usar farinha de trigo mesmo ou outra farinha de sua preferência.

2. Farelo de trigo pode ser encontrado com o nome de fibra de trigo.

3. Esse bolo fica delicioso se você recheia ele com leite condensado diet 😀 #vaigordinha

4. Você pode ainda distribuir a massa em forminhas de cupcake, fazendo assim porções individuais prontinhas pros lanches.

5. Como dica da cobertura, ainda, você pode fazer um pudim diet daqueles já prontos, sabe qual é? Gosto do de caramelo 🙂

6. Esse bolo ficou super gostoso, assim num nível de eu ter que esconder de mim mesma, porque tudo era motivo preu pegar um pedaço 🙂

7. Muito bom estar de volta, espero que vocês gostem da receita e deixem suas impressões nos comentários!

Chá de Stevia

image

Você, muito provavelmente, já deve ter ouvido falar sem Stevia como adoçante, não é mesmo? Eu também. Tanto que uma vez que fui na cerealista fazer aloka dos farelos, vi um dos potes com a etiqueta escrita “stevia” e resolvi trazer para casa, para usar de adoçante. Essa versão que eu comprei era sem o refino, ela era verdinha, um pó de folhas. Achei meio estranho, mas trouxe assim mesmo, mesmo sendo diferente do modo mais comum que é a versão branquinha que é possível de ser encontrada no supermercado, a refinada. Tentei usar algumas vezes, mas por ser muito doce, não acertei muito nas proporções e fui deixando a stevia in natura de lado, guardada no potinho.

Esses dias, organizando as coisas da cozinha, reencontrei o potinho e resolvi pesquisar como utilizar a stevia, para finalmente fazer receitas com ela. Foi então que encontrei uma série de referências que falavam da stevia não apenas como adoçante, mas como uma planta cujo chá traz uma série de benefícios para a saúde. Descobri que além das suas propriedades adoçantes e seu potencial de doçura que chega a ser 20 vezes maior que o açúcar de cana, a Stevia tem propriedades medicinais.

image

O chá feito com as folhas da planta tem a capacidade de auxiliar no tratamento da hipertensão, do diabetes, da depressão, da fadiga, reduz a absorção de carboidratos e ajuda até a tratar compulsões alimentares por doces, auxiliando no tratamento da obesidade e em processos de emagrecimento. Isso porque ela tende a reduzir o apetite, fazendo com que você sinta menos fome e mais saciedade. Além disso, a stevia ainda tem um efeito contraceptivo, pode ajudar na concentração e ainda previne cáries, dentre outros tantos benefícios. Hoje em dia ela é plantada em diversos lugares do mundo, mas ela é nativa do Sul do Brasil e do Paraguai. Alguns relatos dizem que os nativos dessas regiões há muito tempo utilizavam a stevia para adoçar seus mates.

Depois de pesquisar e descobrir tudo isso, coloquei a chaleira no fogo e fui experimentar desse chá, que tantos benefícios pode trazer para a saúde. E o resultado é que ele está aprovado 🙂 No começo o gosto é meio diferente, até por ser adocicado, mas ter um sabor com referência ao gostinho da planta. Mas depois que coloquei na geladeira e pinguei umas gotinhas de limão, ficou delicioso. Como ele fica docinho, usei o próprio chá para fazer outras infusões, como a de hibisco ou mate. Resultado é que agora eu ando para cima e para baixo com meu cházinho na garrafa. Ah, e a vontade de comer doce na TPM reduziu drasticamente! Importante lembrar que se você resolver utilizar esse chá com fins medicinais, deve procurar um médico ou nutricionista e pedir orientações, está bem?

image

Chá de Stevia

Ingredientes:

1 litro de água filtrada

2 colheres de sopa de folhas de stevia

 

Modo de Fazer:

1. Numa panela ou chaleira, coloque a água para ferver.

2. Quando a água estiver fervendo bem, coloque a stevia e apague o fogo.

3. Abafe por cerca de 15 minutos.

4. Coe e pode tomar.

 

Dicas Pra Lamber os Dedos:

1. As folhas de stevia podem ser encontradas em casas de produtos naturais e ervas. Aqui em Recife, encontro dela tanto na Pura Vida quando na M.J. Bandeira, ambas ficam na rua da Praia, próximas do Mercado São José.

2. Se for fazer outra infusão, após coar, você pode reaquecer o chá de stevia rapidamente e colocar as ervas das quais deseja a infusão. Fiz com flores de hibisco, seguindo esses procedimentos e depois abafando por mais 10 minutos.

3. Você pode, ainda, fazer como eu e usar a stevia em pó. O pó das folhas é fininho e fica mais concentrado em doce, então ao invés de 2 colheres de sopa, uso apenas 1 colher, para que o gosto não fique enjoativo. Depois é só deixar decantar ou passar por um pano de coar ou filtro de café, para que o chá fique sem o pózinho.

4. Você pode tomar esse chá quente ou frio. O gosto dele frio fica mais acentuado, então se você tem o paladar mais sensível ou está se acostumando agora a tomar chás, recomendo que você coloque só 1 colher das folhas secas ou 1/2 do pó, para que vá se adaptando ao sabor.

5. Outro chá que pode ser mesclado com essa infusão de stevia é o chá mate. Por ter um sabor forte e amargo, ele harmoniza bem com a stevia, ficando numa doçura suave.

6. A stevia é um dos poucos adoçantes naturais com baixíssimo teor de carboidratos e que pode substituir o açúcar.

7. Em alguns supermercados e lojas é possível encontrar a versão culinária da stevia, que pode ser usada em receitas de bolos, tortas e mousses.

8. Em geral, na lojas em que compro, 1 quilo de folhas de stevia tem um preço de R$21,00, mas 100g já são folhas suficientes para um bocado de chá 🙂