2014 e a resolução de comer direito

O ano novo chegou e 99% das pessoas fez alguma resolução sobre emagrecer/perder peso/ajeitar alimentação/comer direito/diminuir as besteiras/conquistar o six-pack mais sonhado. Seja qual for a sua resolução, acho que o mais importante é pensar em como você vai fazer isso.

A gente é bombardeada de comidas gostosas e gordinhas em dezembro. Mesmo a pessoa mais resoluta, aquela no nível Bella Falconi de alimentação, não consegue passar incólume à abundância calórica dezembrina. No meu caso são pelo menos duas festas de aniversário em dezembro, as comidas das férias, as 492978928409 confraternizações com os amigos em Recife e em Fortaleza, o Natal e o Ano Novo. Se identificou?

A alimentação é uma das coisas quase impossíveis de não bagunçar nessa época. E pode parar de se chicotear por ter comido aquele canapé na festa ou as bolinhas de queijo no boteco da hora da virada. Sebe por quê? Porque comer também é um ato social. E eu defendo que você melhore sua alimentação, faça boas escolhas e coma de maneira consciente. Mas levar marmita de frango e batata doce praquela confraternização do trabalho já é xiita demais, vamos combinar.

Outra coisa que fica bem de lado é a academia. No meu caso, por exemplo, como viajei na última semana de novembro e na volta já tinha meu aniversário, seguido pela minha viagem para Fortaleza para passar as festas com a minha família… já viu, não é?! Mas chega de falar do que passou. O ano virou, você já comeu as sobras do pernil, da farofa e do arroz à grega. Bebeu aquela sidra cereser delícia que tinha sobrado da hora da virada e arrematou com o pavê de bolacha maisena da sua tia.

Agora é hora de colocar em prática a promessa, resolução ou projeto de ano novo quanto à alimentação que você tenha. E para começar, nada melhor do que estabelecer de que forma você vai fazer isso. Então, antes de mais nada: esqueça as dietas de revistas ou planos malucos infalíveis que aparecem ofertados no facebook para perder 56% de gordura corporal em 15 dias. A menos que você corte uma de suas pernas, isso não acontece.

Esqueça os planos de passar fome, de comer só 600 calorias por dia. Montes de estudos comprovam que passar fome só funciona por um período, depois o organismo faz a rebelião dentro de você e começa a te sabotar. Estoca gordura, baixa seu metabolismo, diminui seu rendimento e o fornecimento de energia para o cérebro. Ah, e ainda te faz comer compulsivamente numa tentativa de repor os quilos perdidos e restabelecer a ordem dentro de você. De quebra, ele ainda traz uns quilinhos extras com ele, só por garantia. Vai que…

A melhor coisa é procurar um profissional que possa te orientar sobre como seguir uma vida mais saudável. Mas tá todo mundo de recesso ainda, não é mesmo? Então, para que você não perca a empolgação de começo de ano, resolvi fazer algumas postagens com algumas dicas de como começar. Lembrando que tudo isso é baseado na minha experiência pessoal e que não substitui o trabalho de um profissional, nem é essa a minha intenção, ok?

A minha resolução de ano novo envolve voltar aos eixos e comer o mínimo de industrializados possível. Sei que eles quebram um galho danado com a correria do dia-a-dia, e minhas escolhas não serão radicais. Mas a ideia é comer comida de verdade. Assim, minhas refeições vão incluir carnes, gorduras boas, verduras, legumes, frutas, oleaginosas… Vamos a alguns passos que podem ajudar nessa empreitada de mudança de hábitos:

1 – Comece deixando a pressa e a ansiedade de lado. Você não engordou tudo num dia só. Nem vai emagrecer tudo num dia só. É, seria massa, mas não funciona assim. Então, comece simples. Não pire na onda saudável. Ninguém come 100% do tempo certo. Só não pode deixar as escapadinhas virarem regra.  Todo mundo tem seus guilty pleasure e você não precisa abrir mão disso completamente.

2 – Pesquise e escolha uma abordagem de alimentação que funciona para você. Se você tiver dúvida, lembre-se da santíssima trindade: Gorduras boas + Proteínas + Carboidratos em porções moderadas (ou alimentos com baixo teor de carboidrato).

3 – Seja qual for o plano alimentar que você escolha, faça uma limpeza nos seus armários e geladeira. Separe tudo que for salgadinho, chocolates, refrigerantes… enfim! Comidas altamente processadas, com excesso de sódio, com alto teor de açúcares e carboidratos. Ah, coloque também na lista margarinas e óleos vegetais tipo de soja, milho e canola, que fingem ser saudáveis, mas são uma bomba de gordura trans. Você pode jogar fora ou, se a consciência pesar, dê para alguém, enfim. Se desfaça dessas coisas. Longe dos olhos, longe do coração, já diria o ditado.

4 – Organize e planeje suas refeições semanalmente. Colocando pelo menos 3 refeições principais e 3 lanches. Com esse planejamento você pode estabelecer o que vai comer, definir uma lista de compras e preparar com antecedência. Preparando as refeições previamente, você economiza tempo de preparação, dinheiro e ainda evita comer besteira. Sobre lista de compras, você pode olhar essa postagem de dicas no supermercado e os produtos light e diet.

5 – Elabore uma lista de compras e defina os dias de ir ao mercado. Falo isso porque além de comer direito, você pode aproveitar os dias de oferta, emagrecendo o corpo e não o bolso. Inclua na sua lista gorduras boas como azeite de oliva, manteiga, óleo de coco. Proteínas como cortes magros de carne bovina, carne suína, ovos, aves, peixes. Carboidratos integrais e de baixo índice glicêmico tais como batata doce, inhame, macaxeira, abóbora, abobrinhas, berinjela… além de todos os verdinhos: alface, couve, acelga, agrião, rúcula, espinafre… a lista é grande. Frutas, legumes, iogurtes naturais, castanhas e nozes… Falo um pouco sobre isso aqui

6 – Prepare as refeições para pelo menos 3 ou 4 dias ao mesmo tempo. E não esqueça de preparar lanchinhos para levar na bolsa. Vale um mix de castanhas e frutas secas, vale um bolo de cenoura feito com farinha integral, vale um iogurte com frutinhas picadas…

7 – E o sétimo e último tópico, para ficarmos num número cabalístico, trabalhando a sorte do projeto bikini de lacinho versão 2014: faça valer o dinheiro que você investe em internet e coloque uma ferramenta muito importante para trabalhar a seu favor: o google! Sério, gente, pesquisem!! Se você por algum motivo não pode consultar um profissional de nutrição ou um endocrinologista, siga a dica do ponto 2 e com base nela pesquise receitas, proporções que funcionam para o seu peso e sua altura.

Espero que vocês gostem dessas dicas iniciais, espero que ajudem vocês. Qual seu plano para fazer decolar seu projeto de vida saudável em 2014? Qualquer dúvida ou sugestão para irmos melhorando as coisas por aqui, deixem nos comentário abaixo do post ou na página do facebook 🙂

Ah, e me segue no instagram: @jorjacruz

Anúncios

6 comentários sobre “2014 e a resolução de comer direito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s