Baião-de-dois

Hoje, 17 de maio, tem a celebração do Food Revolution Day, uma ideia do Jamie Oliver, aquele chefe meio afobado, mas super criativo. O food revolution day tem como ponto chave a valorização de comida de verdade, feita em casa, com aquela atenção e busca por sabores. É uma campanha para que as pessoas passem a comer mais comida de verdade, naturais e menos coisas industrializadas e com conservantes.

Fiquei pensando aqui, e se tem uma comida que me lembra o sabor de casa e de comida de verdade, essa comida com certeza é o baião-de-dois. Para alguns pode não passar de uma mera mistura de arroz e feijão, mas na minha cabeça (e barriga) baião lembra fartura na cozinha, lembra sempre o assalto aos pedacinhos de queijo coalho que minha mãe manda partir para colocar dentro, lembra o desafio de aprender a cozinhar feijão…

Te dedico, Jamie Oliver

Quando vim morar só, uma das primeiras coisas de que senti falta foi do feijão. Nunca fui muito de arroz, porque sempre preferi a farofa como acompanhamento. O problema do feijão é que não dá pra cozinhar duas colherinhas de feijão (até dá, mas você entendeu), ele requer quantidade. Nos primeiros meses, como não tinha a estrutura de cozinha que me permitisse cozinhar, ia no self-service para comprar apenas feijão. Era algo que animava meu dia. Pegar a vasilha, colocar umas duas conchas de feijão e levar para a balança. A moça sempre me olhava estranho, principalmente porque só havia placa que te cobrava a mais por querer comer só carne, mas não havia nenhuma placa que te impedisse de só querer comer feijão. E a pergunta habitual era: tem certeza de que não quer mais nada?

Depois que me mudei, uma das primeiras coisas que fiz foi tirar o atraso dos meses iniciais e convidar alguns amigos para provar do bom e velho baião-de-dois feito do jeitinho cearense, mais cremosinho, com queijo coalho… Lembro de ligar para a minha mãe para confirmar algumas vezes todos os ingredientes, se tinha mais alguma coisa que eu deveria saber e colocar na panela, porque há toda uma odisseia em busca dos gostos de casa quando se está longe.

Ontem aqui em casa teve mais um desses momentos: os amigos reunidos e o prato da vez era o baiãozinho nosso de guerra. Como acompanhamento, para fazer uma mesa cearense com certeza, carne de sol, macaxeira frita bem sequinha e ela, a nossa querida, idolatrada e salve-salve farofa amarelinha. Como o que é bom a gente quer sempre dividir, resolvi que como primeira receita o baião-de-dois seria uma boa pedida. Ah, a foto foi meu almoço de hoje e que eu postei no meu perfil no instagram.

Baião-de-dois simples de fazer

Ingredientes:

500g de feijão carioca cozido com caldo grossinho (usei o da Turma da Mônica, porque achei os grãos bonitos, era o mesmo preço dos outros, mas a embalagem era mais fofa =D )

250g de arroz parboilizado cozido (fiz dois pacotinhos daqueles que vendem separados em porções no supermercado)

200g de queijo de coalho cortado em cubinhos (se você tiver outro tipo de queijo gostoso, tá valendo! com muzzarela fica tudo de bom e bem puxa-puxa)

1 dente de alho picado (pode ser uma colher daqueles alhos já picados)

1/2 cebola cortada em cubinhos (essa você mesmo tem que picar)

1 fio de azeite de oliva (pode ser manteiga)

sal e pimenta do reino a gosto

Preparo:

Em uma panela grande, refogue o alho e a cebola no azeite. Acrescente o feijão e o caldo grossinho, e vá adicionando sal e pimenta a seu gosto. Misture bem com a cebola e o alho. Vá acrescentando o arroz cozido aos poucos, mexendo bem para que a mistura fique uniforme. Deixe cozinhar mais um pouco e vá colocando o queijo de coalho em cubinhos, mexa para que tenha queijo distribuído em todo o baião. Deixe em fogo baixo para que o caldo seque mais um pouco, mexendo de vez em quando para não grudar no fundo da panela.

Dicas de lamber os dedos:

1. Às vezes eu ainda polvilho um pouco de ervas finas ou orégano para dar uma diferenciada no sabor.

2.Você pode ainda, na hora de servir, colocar um pouco de nata ou requeijão por cima, ou mesmo queijo ralado. Esses acompanhamentos dependem da sua disposição para as suculências do prato e o que você tiver na geladeira.

3. Essa é uma forma mais simplificada de fazer o baião como se come no Ceará, mas existem outras maneiras e adaptações. Inclusive, é possível substituir o feijão por qualquer outro que você tenha á disposição. Já fiz com feijão preto e ficou delicioso.

4. Com farofinha de ovo essa receita fica top! 🙂

Anúncios

2 comentários sobre “Baião-de-dois

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s